Clique e assine por apenas 6,90/mês

PF apreende 15 aviões que seriam usados para tráfico de drogas em SP

Aeronaves pertenceriam a um empresário suspeito de encabeçar quadrilha que comprava cocaína na Bolívia e distribuía pelo estado

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 14 fev 2020, 15h49 - Publicado em 4 dez 2019, 10h38

Uma operação realizada pela Polícia Federal na manha desta quarta-feira (4) resultou na apreensão de 15 aviões que seriam usados para transportar drogas.

Batizada de “Voo Baixo”, a força tarefa tinha como objetivo desmontar uma quadrilha acusada de fazer tráfico internacional de drogas. O grupo, segundo a PF, era comandado por um empresário que comprava cocaína na Bolívia e distribuía pelo Brasil.

Na manhã desta quarta, os agentes federais foram às ruas para cumprir 13 mandados de prisão temporária e 33 mandados de busca e apreensão na capital e em municípios do interior, como Campinas, Dourado, Ribeirão Preto, Barretos e Vargem Grande Paulista. Além dos 15 aviões, a PF também solicitou o sequestro de imóveis da quadrilha, dentre eles três fazendas atribuídas ao grupo.

Pelas investigações da polícia, o grupo era comandado pelo empresário do interior de São Paulo, que articulava a compra e o transporte aéreo da droga vinda da Bolívia. A PF aponta que a porta de entrada da cocaína era no Mato Grosso do Sul. De lá, o grupo transportava a droga com a ajuda dos aviões para todo o estado de São Paulo.

Continua após a publicidade

Essa operação faz parte de um trabalho iniciado em 2018 pela PF. Ao todo, a polícia já prendeu 11 pessoas e confiscou 2,6 toneladas de cocaína.

Os investigados na operação serão indiciados pelos crimes de tráfico de drogas e associação ao tráfico, cujas penas variam de 5 a 15 anos de prisão.

Publicidade