Clique e assine por apenas 6,90/mês

Conselho decide sobre regras de tombamento da praça Vilaboim

Escritório de arquitetura pedia autorização para construção de prédios mais altos na região

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 14 fev 2020, 15h48 - Publicado em 10 dez 2019, 13h01

O Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico (Conpresp) manteve nesta segunda-feira (9) as regras de tombamento da praça Vilaboim, em Higienópolis, bairro nobre do centro da capital.

A decisão descarta de vez um recurso aberto por um escritório de arquitetura que pedia alterações nas normas propostas pelo conselho. O escritório defendia as mudanças para permitir a construção de prédios de nove andares na vizinhança. Pela legislação atual, o limite é de dois pisos.

Em um primeiro momento, o Conpresp indeferiu o recurso do escritório de arquitetura. Em fevereiro, porém, o conselho recuou, provocando uma mobilização dos moradores de Higienópolis, que fizeram um abaixo-assinado.

A manutenção das regras de tombamento foram confirmadas pela assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Cultural, pasta à qual o Conpresp está vinculado.

Continua após a publicidade

“A Secretaria Municipal de Cultura e o Departamento do Patrimônio Histórico (DPH) são favoráveis à manutenção do tombamento, como já havia sido publicamente defendido”, diz a nota enviada pela secretaria. “Também os conselheiros vinculados às secretarias municipais com assento no Conpresp votaram pela manutenção.”

+ OUÇA O PODCAST #SPsonha

Publicidade