Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Protestos do dia 7 de setembro reuniram 140 mil pessoas na capital

Atos contrários e favoráveis ao presidente ocorreram na capital durante o feriado; uma pessoa ficou ferida após um drone cair na Paulista

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 8 set 2021, 12h49 - Publicado em 8 set 2021, 12h45

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) divulgou que cerca de 140 000 pessoas compareceram aos atos simultâneos que foram realizados na capital paulista no feriado de 7 de setembro, na última terça-feira. De acordo com estimativa de público da pasta, cerca de 125 000 pessoas estavam na Avenida Paulista, em ato favorável ao presidente Jair Bolsonaro, e cerca de 15 000 estavam no Vale do Anhangabaú, onde manifestantes se reuniam contrários ao presidente.

O protesto no Anhangabaú fazia parte da 27ª edição do Grito dos Excluídos e Excluídas, que pedia maior participação popular, saúde, comida, emprego e moradia. Na Avenida Paulista, caravanas de outros estados se reuniram para pedir o impeachment de ministros do Supremo Tribunal Federal e intervenção militar, com um pronunciamento do presidente Bolsonaro, que ocorreu por volta das 16h.

De acordo com a SSP, cerca de 1 400 viaturas e seis drones acompanharam os atos na capital paulista. O esquema de segurança com mais de 4 000 policiais custou cerca de 1,75 milhão de reais aos cofres públicos.

Entre as ocorrências nos atos, dois homens foram presos após furtarem celulares durante o protesto na Paulista, uma pessoa foi levada para delegacia por porte de arma branca e outro por portar sinalizadores e fogos de artifícios proibidos. Uma pessoa ficou ferida após a queda de um drone ilegal durante o protesto. Na região do Anhangabaú, um indivíduo foi detido após ser flagrado com itens para elaboração de coquetel molotov.

Continua após a publicidade

Publicidade