Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Paulo Cupertino passou por seis cidades antes de se esconder em sítio

O assassino atravessou três estados diferentes antes de chegar em Eldorado, no Mato Grosso do Sul, onde ficou por pelo menos oito meses

Por Redação VEJA São Paulo 10 nov 2020, 12h09

Paulo Cupertino Matias, assassino do ator Rafael Miguel e dos pais dele, passou por pelo menos seis cidades de três estados antes de chegar no município de Eldorado, Mato Grosso do Sul. Lá, ficou por cerca de oito meses ou mais e usava o nome falso de Manoel Machado da Silva. De acordo com a polícia, ele foi denunciado mas conseguiu escapar. As informações são do G1. 

Segundo informações da investigação policial do caso e depoimentos de testemunhas, em junho de 2019, após deixar a capital, Cupertino passou por quatro municípios de São Paulo. Primeiro foi para Sorocaba, onde teve ajuda de dois amigos e conseguiu receber dinheiro, comida e transporte. Depois, seguiu para Águas de São Pedro para visitar uma mãe de santo. Ela pediu para ele se entregar, mas Paulo negou. 

Após isso, dormiu em um hotel de uma cidade não identificada e seguiu para Campinas. Nesta última cidade paulista, ele se encontrou com um amigo na rodoviária e comprou passagens para Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul.

Lá, Cupertino teria conseguido fazer um CPF falso. Em seguida, viajou para Jataizinho, no Paraná, e fez mais um documento falso, desta vez um RG com o nome de Manoel Machado da Silva. Por fim, foi para Eldorado, no Mato Grosso do Sul, cidade em que foi visto pela última vez no dia 28 de outubro.

Fuga de Eldorado

De acordo com a polícia, Paulo Cupertino envelheceu muito desde que cometeu os crimes, há um ano e quatro meses. Ele aproveitou a recomendação do uso de máscaras por causa da pandemia para sair às ruas escondendo parte do rosto.

Continua após a publicidade

A investigação trabalha com a hipótese que de Paulo Cupertino tenha saída da cidade a bordo de uma aeronave com a ajuda de um homem identificado como Alfonso Helfenstein. Eles são considerados foragidos da Justiça.

“A polícia acredita que Paulo Cupertino e o Alfonso se conheceram em Ponta Porã. Lá, já sabendo dos fatos, Alfonso ajudou Cupertino e ofereceu uma vaga de caseiro na fazenda dele. Ali, ele viveu como Seu Manoel até o dia da fuga”, explicou o delegado.

Relembre o caso

Rafael Miguel, famoso por um comercial e por integrar o elenco da novela infantil Chiquititas, foi morto a tiros aos 22 anos. Os pais dele, João Alcisio Miguel, de 52 anos, e Miriam Selma Miguel, de 50, também foram assassinados. A família havia ido até a casa da namorada de Rafael e foram recebidos a tiros pelo pai dela.

Qualquer informação sobre o paradeiro de Paulo Cupertino pode ser encaminhada de forma anônima para a Polícia, por meio do telefone do 98º DP, 11 5621-7319; o Disque-Denúncia, no 181; o número 11 3311-3148; e o e-mail procurados@policiacivil.sp.gov.br.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90

  • Continua após a publicidade
    Publicidade