Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Morte de Lázaro: o que se sabe até o momento sobre a operação

Secretário de Segurança Pública diz que o criminoso 'descarregou pistola' contra os policiais

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 28 jun 2021, 18h07 - Publicado em 28 jun 2021, 18h03

Morto e capturado nesta segunda-feira (28), Lázaro Barbosa foi procurado pelas autoridades por 20 dias. Foi necessário mobilizar uma força-tarefa com cerca de 270 policiais para conseguir achá-lo em meio à mata no estado de Goiás. O homem de 32 anos de idade foi encontrado de madrugada. Ele era dono de uma extensa ficha criminal e voltou a chamar a atenção após se tornar o principal suspeito de assassinar uma família inteira em uma fazenda.

Lazáro estava aproximadamente a 4 km de distância da casa de sua ex-sogra, na cidade de Águas Lindas de Goiás. A investigação partiu justamente dessa residência, onde o suspeito chegou a ser encontrado, mas fugiu novamente. 

De acordo com os policiais, sua morte ocorreu após troca de tiros. Segundo Rodney Miranda, secretário de Segurança Pública, Barbosa chegou a descarregar uma pistola inteira contra as autoridades, mas não atingiu ninguém.

“Ele descarregou uma pistola, possivelmente 380, em cima do policiais”, disse Rodney. Após a captura, ele foi carregado por policiais para uma ambulância e houve comemoração em seguida.  

O corpo do criminoso foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Goiânia, onde passará por uma perícia. Especialistas estimam que ele tenha levado entre 4 e 10 tiros e que dificilmente eles teriam sido desferidos a curta distância. 

Ainda segundo o secretário, Lázaro possivelmente possuía uma rede apoio ao seu dispor, o que o auxiliava em suas fugas. A ex-mulher do suspeito chegou a ser levada pela força-tarefa para prestar depoimento e depois deixou o local. Um fazendeiro e um caseiro chegaram a ser presos por darem comida e abrigo a ele. 

O caseiro, que recebeu liberdade provisória, chegou a detalhar a rotina do fugitivo na chácara e disse que o patrão era amigo da família do criminoso. O fazendeiro negou todas as acusações. O enterro de Lázaro Barbosa será feito no município de Edilândia, na região de Cocalzinho de Goiás. Segundo sua família, o corpo não será levado para Bahia, sua terra natal, por questões financeiras. 

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade