Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Mercadão é mais uma concessão para iniciativa privada; confira lista de equipamentos públicos na mesma situação

Essas parcerias são a principal marca das administrações da cidade e do Estado

Por Pedro Carvalho Atualizado em 10 jun 2021, 22h23 - Publicado em 11 jun 2021, 06h00

Na terça-feira (8), os mercados Municipal e Kinjo Yamato, ambos no Centro, passaram às mãos do setor privado. O Consórcio Novo Mercado Municipal pagou 112 milhões de reais para gerir os espaços por 25 anos, além de prometer investir 83 milhões em melhorias. O negócio aumenta a longa lista de equipamentos públicos tornados temporariamente privados pelas gestões tucanas da prefeitura e do governo nos últimos dois anos.

Mais que qualquer obra de concreto, essas parcerias são a principal marca dessas administrações. “Elas têm a finalidade de imprimir eficiência e qualidade típicas da iniciativa privada na prestação dos serviços”, diz o governo. Estão na mira aeroportos, cemitérios, o Autódromo de Interlagos… Ao lado, algumas estruturas concedidas às empresas — e as promessas para cada uma.

PACAEMBU

Foto da fachada do Estádio do Pacaembu, tem letreiro grande do nome do local
Estádio do Pacaembu Heudes Regis/Divulgação

Empresa: Allegra Pacaembu

Valor: 79 milhões de reais de outorga, mais investimentos de 300 milhões (e adicional de 32 milhões na outorga) nos próximos 35 anos

Duração: 35 anos

Promessas: a empresa afirma que vai manter os serviços gratuitos à população, além de transformar o Tobogã em um prédio de cinco andares com cafés, restaurantes, escritórios e uma praça

IBIRAPUERA E MAIS CINCO PARQUES

Vista Aérea do Parque Ibirapuera
Parque Ibirapuera Leo Martins/Veja SP

Empresa: Urbia

Valor: 70,5 milhões de reais de outorga, mais investimentos de 105 milhões nos próximos três anos

Duração: 35 anos

Promessas: mais restaurantes, segurança e iniciativas ambientais

COMPLEXO DO ANHEMBI

Foto da pista do Sambódromo do Anhembi. Arquibancadas e grandes lustres na foto
Polo Cultural e Esportivo Grande Otelo, o Sambódromo do Anhembi Madalena Leles/Divulgação

Empresa: GL Eventos

Valor: 53,7 milhões de reais de outorga, mais investimentos de 630 milhões em 30 anos

Duração: 30 anos

Promessas: modernização e revitalização do complexo. A prefeitura poderá usar o Sambódromo por 75 dias no ano para fazer o Carnaval e outros eventos

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

VALE DO ANHANGABAÚ

Foto aérea do Vale do Anhangabaú. Prédios no entorno
Obras no Vale do Anhangabaú Leo Martins/Veja SP

Empresa: Consórcio Viva o Vale

Valor: 6,5 milhões de reais por ano

Duração: 10 anos

Promessas: a empresa vai explorar comercialmente o vale, recém-reformado (por valor que já passa de 105 milhões) e ainda sem data para a reabertura ao público

Continua após a publicidade

LINHAS 7 E 8 DA CPTM

Trem da Alston rodando na linha 12 da CPTM. Foto de baixo pega primeiro vagão do trem
Trem da Alston rodando na linha 12 da CPTM Fernando Cavalcanti/Veja SP

Empresa: ViaMobilidade

Valor: 980 milhões de reais, mais investimentos de 3,2 bilhões (incluindo compra de novos trens)

Duração: 30 anos

Promessas: feita em abril, foi a primeira concessão da CPTM. A CCR, que liderou o consórcio vencedor, já opera as linhas 4-Amarela e 5-Lilás e vai administrar o monotrilho da linha 17-Ouro. Precisará cumprir

MERCADO DE SANTO AMARO

Foto do estacionamento do Mercado de Santo Amaro. Está escrito
Mercado de Santo Amaro Google Maps/Reprodução

Empresa: Consórcio Fênix

Valor: 80 milhões de reais em outorga e investimentos

Duração: 25 anos

Promessas: primeira concessão da então gestão Bruno Covas a sair do papel, em agosto de 2019, o mercado tinha a promessa de uma reforma ampla — o local havia sofrido um incêndio em 2017. As obras só começaram em agosto passado, um ano após a concessão

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

CAMINHOS DO MAR

Foto mostra montanhas e estrada nelas
Caminhos do Mar Instagram/Reprodução

Empresa: Parquetur

Valor: 4 milhões de reais de outorga, mais 11 milhões em investimentos (dos quais 5,5 milhões nos próximos três anos)

Duração: 30 anos

Promessas: estimular o ecoturismo, fazer manutenção nas áreas de uso público e restaurar os monumentos históricos do núcleo localizado no Parque Serra do Mar

TERMINAIS DE ÔNIBUS

Foto mostra terminal de ônibus do Ana Rosa. Tem pessoas esperando ônibus
Terminais de ônibus Google Maps/Reprodução

Empresa: Unitah Empreendimentos e Participações

Valor: 11 milhões de reais de outorga

Duração: 30 anos

Promessas: modernizar os serviços dos terminais Ana Rosa, Armênia, Santana, Parada Inglesa, Artur Alvim, Patriarca/Norte, Vila Matilde/Norte, Penha/Norte, Carrão/Norte, Carrão/ Sul, Tatuapé/Norte, Tatuapé/Sul e Brás

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

Publicado em VEJA São Paulo de 16 de junho de 2021, edição nº 2742

  • Continua após a publicidade
    Publicidade