Clique e assine por apenas 5,90/mês

Acusado de estupro, Robinho diz em áudio que Globo é emissora do demônio

Atleta se diz perseguido pela emissora, que divulgou transcrições de diálogos que comprovam que ele tinha consciência da condição da vítima abusada

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 17 out 2020, 12h19 - Publicado em 17 out 2020, 11h21

Em áudio vazado, o jogador Robinho, ex-Santos, comenta a repercussão da divulgação de diálogos que embasam a acusação de estupro coletivo, a qual ele e o amigo, Ricardo Falco, respondem. Na gravação, de veracidade comprovada pela assessoria de imprensa do atleta, mas sem data confirmada de quando foi feita, ele se diz perseguido pela rede Globo e se compara ao presidente Jair Bolsonaro.

“Bebeto, tô em paz, irmão. Deus está me preparando para algo muito maior. É nesses ataques que você se aproxima de Deus e se prepara. A gente tem ‘N’ exemplos aí… Vocês viram o que eles [Globo] fizeram com o Bolsonaro antes da eleição? Os ataques que eles fizeram? Falaram que ele era isso e aquilo, que era racista, que era fascina, que era assassino… Quanto mais eles batiam no Bolsonaro, mais ele crescia. Estou em paz, de coração, não estou preocupado com eles. O bem sempre vence e a verdade vai aparecer. São pessoas usadas pelo demônio, a gente como é a TV Globo, é uma emissora do demônio. É só você ver as novelas, as programações… Então estou em paz. Que se cumpra o propósito. Vou meter gol neles. Vou meter a camisa quando eu meter gol: ‘Globo lixo. Bolsonaro tem razão'”, diz o jogador.

Em outro áudio, também vazado e de veracidade comprovada, o atleta insiste no ataque à Globo e adiciona que está  preocupado em blindar sua família da repercussão do caso: “Fala, meu diretor. Desistir jamais, fala para ele ficar em paz, tranquilo. Esses ataques da Globo não vão me afetar. Deus está no controle de tudo. Só blindar minha família dessas coisas. Minha esposa, meus pais e filhos são os que mais sofrem, mas estou tranquilo. Essa emissora não preserva coisas boas, dão ênfase para coisas negativas e querem ganhar ibope. O Santos não tem nada a ver com meus problemas pessoais, mas eu vir ajuda porque acham que o Santos é pequeno. E o Santos é gigante. Acham que os grandes são só os de São Paulo, entendeu? Fala para o Marcelo que estou tranquilão, de boa, me preparando para jogar e meter gol.”

A emissora carioca foi quem divulgou em primeira mão a transcrição de conversas de Robinho, que embasam a decisão em primeira instância no Tribunal de Milão na condenação do jogador a nove anos de prisão por violência sexual de grupo contra uma jovem de origem albanesa. O episódio de abuso ocorreu em 2013. A decisão ainda não é definitiva. A Corte de Apelo de Milão deve iniciar a análise do processo, em segunda instância, no dia 10 de dezembro. Contudo, a repercussão das transcrições motivou a suspensão do contrato de Robinho com o Santos. A contratação do atleta havia sido efetivada em 10 de outubro sob protestos do público, devido à gravidade da acusação que pesa sobre o jogador.

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade