Continua após publicidade

Casos de estupro no Estado superam os do período da pré-pandemia

Foram 7 151 casos de janeiro a julho deste ano; quase todos os outros índices tiveram queda

Por Redação VEJA São Paulo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 26 ago 2022, 15h41 - Publicado em 26 ago 2022, 13h06

A quantidade de casos de estupro registrada no Estado de São Paulo neste ano supera os de 2019, antes da pandemia. Foram 7 151 registros de janeiro a julho neste 2022, ante 6 810 de 2019, numa alta de 5%, segundo as estatísticas criminais divulgadas pela SSP (Secretaria de Segurança Pública). Individualmente, o mês de julho teve forte alta, com avanço de 26% nos registros (de 850 para 1 071).

+Polícia Civil aprova nova demissão do Delegado da Cunha

Houve também avanço de 6% na quantidade de homicídios culposos por acidente de trânsito (de 1 852 para 1 957), o que pode indicar uma maior violência no trânsito do estado.

Esses avanços contrastam com quase todos os outros índices de criminalidade, já que muitos apresentaram retração no acumulado, e outros ficaram estáveis no período.  Entre aqueles que apresentaram queda estão o roubo a veículos (-20%) e roubo de carga (-9%). Os roubos em geral tiveram queda de 6%, e furtos de veículos, de 3%.

Continua após a publicidade

+Anvisa aprova medicamento e vacina contra varíola dos macacos

Quando os dados são analisados apenas levando em consideração o mês de julho, percebe-se alta de 38,7% nos homicídios e de 11,4% nos furtos em geral. Por outro lado, o furto de veículos caiu 8,6%.

O que diz o governo

Em nota, a SSP informo que o governo estadual vem intensificado as ações de combate à violência sexual para estimular a denúncia contra os agressores e para reduzir a subnotificação dos crimes.

A rede de DDMs (Delegacias de Defesa da Mulher) conta com 140 unidades, sendo 11 delas 24 horas. Além disso, conta com a DDM Online, que permite a realização do registro sem que a vítima tenha que ir presencialmente até uma unidade, e ainda 77 salas anexas aos plantões policiais para acolhimento às vítimas.

A pasta informou ainda que de janeiro a julho deste ano, 827 autores de estupros foram presos.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.