Continua após publicidade

Arthur do Val anuncia renúncia ao mandato de deputado

Decisão ocorre logo após processo de cassação na Alesp por falas sexistas contra ucranianas

Por Redação VEJA São Paulo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 20 abr 2022, 14h53 - Publicado em 20 abr 2022, 13h43

O deputado estadual Arthur do Val (União Brasil), mais conhecido como Mamãe Falei, decidiu renunciar ao mandato em anúncio feito nesta quarta-feira (20).

+Prefeito de São Sebastião entra na Justiça por férias e 13º salário

A informação inicialmente foi divulgada pelo jornal “Folha de S.Paulo” e confirmada pela Vejinha.

“Vou renunciar ao meu mandato em respeito aos 500 mil paulistas que votaram em mim, para que não vejam seus votos sendo subjugados pela Assembleia. Mas não pensem que desisti, continuarei lutando pelos meus direitos”, afirma a nota enviada por sua assessoria de imprensa.

A data exata em que isso ocorrerá não foi informada.

Continua após a publicidade

Uma das falas sexistas de Arthur do Val foram a de que mulheres ucranianas eram “fáceis porque são pobres”. Essas e outras declarações lhe renderam um processo Conselho de Ética da Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo), que já havia aprovado a perda de mandato do deputado.

+‘Drag Race parece uma montanha-russa sem cinto de segurança’

A decisão agora cabe ao plenário, quando os 94 parlamentares irão confirmar ou não se ele será punido e se ele perderá os direitos políticos, o que pode torná-lo inelegível por oito anos.

Ainda segundo a nota do parlamentar, Arthur do Val diz estar sendo vítima de um “processo injusto e arbitrário dentro da Alesp”. “O amplo direito a defesa foi ignorado pelos deputados, que promovem uma perseguição política”, diz.

Continua após a publicidade

+Gabriel Luiz, repórter da Globo esfaqueado, recebe alta da UTI

“Sem o mandato, os deputados agora serão obrigados a discutir apenas os meus direitos políticos e vai ficar claro que eles querem na verdade é me tirar das próximas eleições”, diz outro trecho do comunicado.

MPF

A decisão ocorre um dia após o anúncio de que, além do processo de cassação na Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo), ele é alvo de dois inquéritos abertos pelo MPF (Ministério Público Federal) que investigam se ele ajudou a produzir coquetéis molotov na Ucrânia.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.