Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Poder SP Por Sérgio Quintella Sérgio Quintella é repórter de cidades e trabalha na Vejinha desde 2015

Nova pesquisa mostra os favoritos na disputa pela Prefeitura de SP

Levantamento utiliza possíveis nomes da disputa e analisa também a aprovação e a rejeição da gestão do prefeito Bruno Covas

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 1 out 2020, 15h51 - Publicado em 27 set 2019, 13h04

O deputado federal Celso Russomanno (PRB) e o apresentador José Luiz Datena aparecem como favoritos na disputa pela Prefeitura de São Paulo, segundo indica novo levantamento feito pelo instituto Paraná Pesquisas.

A entidade falou com 1220 eleitores da capital para avaliar a situação dos nomes cotados para concorrer ao cargo de prefeito nas eleições de 2020. As entrevistas foram realizadas entre os dias 20 e 24 de setembro.

No primeiro cenário, Russomanno lidera a disputa, com 22,1% das intenções de voto. Datena aparece logo em seguida, com 21,1%. O atual prefeito, Bruno Covas (PSDB), que deve disputar a reeleição, obteve 9,6% das intenções de voto. A porcentagem de eleitores que afirma que não votaria em nenhum dos nomes citados pelos entrevistadores também chama a atenção: 11,9%.

Nome %
Celso Russomanno (PRB) 22,1
Datena 21,1
Marcio França (PSB) 11,6
Bruno Covas (PSDB) 9,6
Joise Hasselmann (PSL) 7,2
Guilherme Boulos (PSOL) 4,2
Andrea Matarazzo (PSD) 2,7
Tabata Amaral (PDT) 2,7
Jilmar Tatto (PT) 2
Orlando Silva (PCdoB) 0,4
Filipe Sabará (Novo) 0,2
Não sabe 4,2
Nenhum 11,9

Russomanno fica na dianteira no cenário sem Datena. Com o apresentador fora da disputa, o deputado salta para 30,7% das intenções de voto. Bem atrás dele aparece o ex-governador Marcio França (PSB), com 13,3%. Nessa simulação, Covas surge com 12% das intenções de voto. Número de eleitores que diz que não votaria em ninguém sobe para 16%.

Nome %
Celso Russomanno (PRB) 30,7
Marcio França (PSB) 13,3
Bruno Covas (PSDB) 12
Joice Hasselmann (PSL) 8,1
Guilherme Boulos (PSOL) 4,5
Andrea Matarazzo (PSD) 3,5
Tabata Amaral (PDT) 3,2
Jilmar Tatto (PT) 2,5
Orlando Silva (PCdoB) 0,9
Filipe Sabará (Novo) 0,4
Não sabe 4,9
Nenhum 16

No cenário sem um possível candidato do PT, Russomano se mantém na liderança, com 22,4%. Em segundo, figura Datena, com 21,3%. França vem em seguida, com 12% das intenções de voto. Covas seria o quarto, com 9,6%.

Nome %
Celso Russomanno (PRB) 22,4
Datena 21,3
Marcio França (PSB) 12
Bruno Covas (PSDB) 9,6
Joice Hasselmann (PSL) 7,2
Guilherme Boulos (PSOL) 4,7
Tabata Amaral (PDT) 2,9
Andrea Matarazzo (PSD) 2,7
Orlando Silva (PCdoB) 0,7
Filipe Sabará (Novo) 0,2
Não sabe 4,3
Nenhum 12

Rejeição a possíveis candidatos

Segundo o instituto, Covas é o postulante com o maior índice de rejeição, superando, inclusive, o candidato do PT em São Paulo, onde o antipetismo é extremamente forte.

Continua após a publicidade

Mais de 60% dos entrevistados afirmaram que não votariam em Covas de jeito nenhum. O segundo mais rejeitado é Tatto, com 56,9%. Em seguida, vem Joice Hasselmann, com 48,4%.

Nome %
Bruno Covas (PSDB) 60,3
Jilmar Tatto (PT) 56,9
Joice Hasselmann (PSL) 48,4
Celso Russomanno (PRB) 44,6
Datena 41,3

Avaliação do governo municipal

O instituto também perguntou aos entrevistados sobre a avaliação de cada um sobre a gestão de Covas à frente da Prefeitura de São Paulo. Mais de 43% dos paulistanos acham a gestão do tucano ruim ou péssima, enquanto 20,4% da população consideram o trabalho dele como ótimo ou bom.

O índice de aprovação de Covas também está em baixa: 36,6% dos entrevistados afirmam aprovar seu governo; já 58,4% revelam desaprovação.

A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. Seu grau de confiança é de 95%.

Continua após a publicidade
Publicidade