Concorrido bar Mica funciona temporariamente em outro endereço

O bar de petiscos asiáticos, dos mesmos donos do Pitico, entra em reforma. Enquanto isso, funciona temporariamente na Rua Padre Carvalho

Pequena em extensão, enorme em badalação. Assim é a Rua Guaicuí, abrigo de bares concorridos como o Pitico e o Mica, que pertencem aos mesmos donos. Todo esse agito deve ficar um tiquinho (só um tiquinho) mais tranquilo nas próximas semanas. O motivo? O Mica está fechado.

A casa está em reforma, e os donos prometem reabri-la até o fim de agosto. Antes resumido a um corredor com balcão para dezesseis clientes, além de algumas banquetas e mesas baixas na calçada, o espaço vai crescer com a anexação de um imóvel vizinho.

“É uma demanda do público, para melhorar a limitação de espaço”, explica o sócio Thiego Montiel. “Queremos incluir vinhos na carta, aumentar a carta de saquê, ter mais fogão para a wok…”, revela.

Enquanto isso, os fãs das comidinhas asiáticas do Mica poderão se dirigir à Rua Padre Carvalho, 245, pertinho da casa mãe. Desde terça (9), funciona ali o Micasinha, uma sede temporária do bar.

Micasinha: mesas dispostas em ambiente externo

Micasinha: mesas dispostas em ambiente externo (Naira Assis/Divulgação)

Na unidade, o menu de petiscos orientais foi reduzido. Continuam os mais pedidos, como o quiabo no missô (8 reais) e bun de porco (18 reais). Por outro lado, houve a inclusão de espetinhos à moda japonesa, como o de pele de frango (8 reais) e o de ovo de cordona (8 reais). São onze opções ao todo.

Para bebericar, a bartender Beatriz Coutinho continua a expedir drinques como o satang muu (24 reais), feito com destilado soju, beterraba e wassabi. Novidade, o momotaro (28 reais) é uma releitura do bloody mary e leva suco de tomate, vodca ou soju, mix de pimentas e kimchi (acelga fermentada feita na casa).

Satang muu: destilado soju com beterraba e wassabi

Satang muu: destilado soju com beterraba e wassabi (Naira Assis/Divulgação)

Os sócios ainda estão indecisos sobre o futuro do Micasinha. Pode ser que, após a reabertura do Mica original, a unidade interina continue a funcionar. “É legal essa coisa de ser despretensioso, as pessoas constroem o espaço com a gente”, diz Montiel.

Com reportagem de Gabriela Santos

Que bom que você veio até aqui. Comente neste post ou me escreva no e-mail saulo.yassuda@abril.com. Siga minhas novidades no Instagram @sauloy.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s