Paola Carosella faz uma dura exigência aos profissionais do MasterChef

Chef argentina, especialista na receita brasileira, será implacável na avaliação da tapioca na prova eliminatória

O que fazer se alguém lhe pedir para cozinhar um prato salgado e não há sal entre os ingredientes? Embora haja muito sal escondido na caixa misteriosa, é justamente esse o ingrediente barrado na primeira prova do MasterChef Brasil de hoje (11), sob o olhar dos jurados Paola Carosella (Arturito e La Guapa Empanadas), Erick Jacquin (Le Bife) e Henrique Fogaça (Sal GastronomiaJamile e Cão Véio).

Além de usar técnica e criatividade, os profissionais se valerão de ingredientes que já contenham sal. Muita gente vai apelar para a carne-seca e o bacalhau, enquanto outros partem para o uso de molho como o shoyu. Também poderão ser usados vegetais como a azeitona e a alcaparra.

Caixa misteriosa: sal que não pode ser usado

Caixa misteriosa: sal que não pode ser usado (Carlos Reinis/Band/Veja SP)

A segunda eliminatória da temporada é um desafio. Quem não conseguiu se dar bem com temperos terá de reproduzir dois pratos da chef Teresa Corção, uma especialista em culinária brasileira, dona do restaurante O Navegador, no centro do Rio, e à frente também do Instituto Maniva, organização sem fins lucrativos que reúne “cozinheiros profissionais que promovem soluções para o sistema alimentar atual criando um intercâmbio de conhecimento entre agricultores e consumidores”, como se autodefine no site próprio.

Competidores em ação: muita técnica para obter sabor

Competidores em ação: muita técnica para obter sabor (Carlos Reinis/Band/Divulgação)

Embora de alma brasileira, as duas preparações requerem técnica e atenção aos detalhes, nem sempre nacionais. Em vez de um manjado cuscuz marroquino, servido em muitos restaurantes Brasil afora, será necessário fazer uma versão nacional com de farinha d’água originária da cidade paraense de Bragança para acompanhar o peixe , que tem ainda fios de vegetais.

Ingredientes essencial em falta: trabalho com ousadia

Ingredientes essencial em falta: trabalho com ousadia (Carlos Reinis/Band/Divulgação)

A sobremesa é a manjada tapioca, que aparece com complementos afrancesados como brûlée, ou tostada, e curd de tangerina, um creme de nacionalidade inglesa de gemas em geral feito com limão. De ser mais chique. Uma das dificuldades será a a hidratação da farinha d’agua, produzida por indígenas e desconhecido por muitos participantes. Também não fácil fazer uma tapioca qualquer, já que isso é uma especialidade de Paola Carosella. Sim, a cozinheira argentina manda bem quando se trata de tapioca.

André Rochadel: o primeiro eliminado da competição profissional

André Rochadel: o primeiro eliminado da competição profissional (Carlos Reinis/Band/Divulgação)

Resta saber qual dos profissionais vai profissionais vai se juntar a André Rochadel, um chef que trabalhou na cozinha de restaurantes italianos e se perdeu na preparação de uma receita siciliana, o cannolo.

Conheça os participantes:

 (Divulgação/Divulgação)

Valeu pela visita! Volte sempre e deixe seu comentário. Aproveite para curtir minha página no Facebook e minhas postagens no Instagram. As novidades quentes aparecem também no meu Twitter.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s