Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 29 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Beefbar, de Felipe Massa, é quase uma steak house. Leia a crítica

Nascida em Mônaco, a rede se dedica desde sua criação à carne japonesa conhecida como kobe beef

Por Arnaldo Lorençato Atualizado em 16 jul 2021, 12h24 - Publicado em 16 jul 2021, 06h00

Filial de um famoso restaurante com matriz em Mônaco, o Beefbar chegou à capital pelas mãos de Felipe Massa, que também tem residência na cidade-estado europeia. Além do dono da marca, o italiano Riccardo Giraudi, o piloto tem como sócios o irmão Dudu Massa e o empresário Ruly Vieira.

Como Giraudi é um importador de cortes de gado wagyu, a casa sempre foi especializada na carne japonesa conhecida como kobe beef, que tem sua expressão máxima, o Kagoshima A5, rosada, quase branca, de tão entremeada de gordura, embora no cardápio paulistano haja opções de animais uruguaios.

Prato retangular de cerâmica azul com quatro guiozas um ao lado do outro junto de potinho com molho de shoyu.
Guiozas: de wagyu com molho feito com shoyu Romero Cruz/Veja SP

De exemplares trazidos do Japão, a carne aparece em sugestões como guioza (R$ 34,00 porção com quatro) de massa crocante. Está também no par de sushi de wagyu queimado no maçarico e pincelado com molho feito com shoyu (R$ 56,00). Se esses preços parecem razoáveis, o valor dispara quando se pede o bife de chorizo (R$ 288,00, 150 gramas sem guarnição).

+ Felipe Massa abre o Beefbar, seu primeiro negócio na gastronomia

O cardápio traz também pescados, caso do dragon shrimps (R$ 49,00), um tempurá de camarão com cogumelo shimeji besuntado com molho de wassabi, manga e maracujá, além de outras carnes, entre elas o ótimo carré de cordeiro uruguaio (R$ 89,00, 250 gramas).

Suflê de chocolate em panelinha de cobre sobre prato de louça branca do Beefbar recebendo calda de caramelo de jarrinha de louça branca.
Suflê de chocolate: complemento com sorbet de cacau e calda de caramelo Romero Cruz/Veja SP

De sobremesa, só se você tiver paladar infantil para encarar o caro sorvete da casa (R$ 49,00), que pode ser sapecado de coberturas como crumble de leite Ninho e é oferecido com muita insistência pela brigada. Prefira o suflê de chocolate com sorbert de cacau e calda de caramelo (R$ 34,00), que no dia de uma de minhas visitas teria ficado melhor com mais dois minutos de forno.

Uma recomendação: reservar. Sucesso desde a abertura, o Beefbar tem longas filas aos fins de semana. Prepare-se ainda para ocupar uma mesa num sempre apinhado salão.

Beefbar
Rua Barão de Capanema, 320, Cerqueira César, tel. 2386-1918.
Das 12h às 23h (quinta a partir das 17h).
Tem acessibilidade.
saopaulo.beefbar.com.

Avaliação: BOM (✪✪✪)

Faixa de preço: $$$ (de R$ 211,00 a R$ 365,00)

Confira o cardápio:

Print do cardápio do restaurante Beefbar.
Divulgação/Divulgação

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

Assine a Vejinha a partir de 8,90 mensais

Valeu pela visita! Para me seguir nas redes sociais, é só clicar em:
Facebook: Arnaldo Lorençato

Instagram: @alorencato
Twitter: @alorencato

Para enviar um email, escreva para arnaldo.lorencato@abril.com.br

Caderno de receitas:
+ Fettuccine alfredo como se faz em Roma

 

  • Continua após a publicidade
    Publicidade