Roteiro

Veja São Paulo Recomenda

Show, filme, peça e novidades gastronômicas

Por: Veja São Paulo

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Confira abaixo as indicações dos críticos de VEJA SÃO PAULO:

 

  • Com apenas uma atração infantil em cartaz (o regular Alvin e os Esquilos — Na Estrada), chega em boa hora ao circuito o novo desenho da Pixar. Embora seja da produtora de Procurando Nemo, Monstros S.A. e Divertida Mente, entre outros trabalhos espirituosos, a animação ganhou a cara, a pegada e o sentimentalismo dos filmes da Disney. Trata-se, portanto, de um programa para toda a família, mas para agradar, sobretudo, à criançada (inclusive os menorzinhos). A trama parte de uma premissa curiosa de que os dinossauros não foram extintos. Numa fazenda de milho, um casal de apatossauros tem três filhos. Os mais velhos destacam-se pela força e pela astúcia, enquanto o desajeitado Arlo se esforça para ser, ao menos, querido pelos pais. Um incidente no rio, porém, vai levar o pequeno grande dinossauro para outras paragens. Buscando comida para sobreviver, o animal encontra um menino selvagem, de hábitos grosseiros e atitudes corajosas (o garoto lembra um dos personagens de Os Croods). Da improvável união entre um bicho falante e um humano rústico nasce uma amizade cujo desenlace (prepare o lenço!) pode levar os mais sensíveis às lágrimas. Estreou em 7/1/2016.
    Saiba mais
  • Obcecado em retratar o tempo como agente transformador das relações familiares, o autor potiguar João Fábio Cabral marca mais um ponto com esse drama. Assim como em Rosa de Vidro (2007) e Um Verão Familiar (2012), o protagonista do texto precisa montar uma quebra-cabeça referente ao passado para alcançar o futuro. Grávida de poucos meses, Vick (interpretada por Camila Graziano) perdeu a mãe e retorna a casa onde viveu a infância para resolver pendências burocráticas. Por lá, ela encontra o locatário do imóvel (papel de Zemanuel Piñero) e, provocada, começa a juntar peças capazes de desvendar segredos até então desconhecidos. A diretora Fabiana Carlucci construiu uma encenação simples em que as ferramentas são as interpretações de Camila e, principalmente, de Piñero. Guiado pelos atores, o público se envolve pela atmosfera sentimental e, se o desfecho não surpreende, a história carrega a emoção de um bem arquitetado folhetim. Estreou em 24/9/2015. Até 28/2/2016.
    Saiba mais
  • Dalasam costura em suas rimas questões sociais e o cotidiano na periferia, como a maioria das composições do rap paulistano. Outro elemento, porém, chama mais atenção: a bandeira LGBT. Sem abrir mão do visual fashionista extravagante, ele insere o assunto de forma sutil nas faixas do bem recebido EP Modo Diverso. São contagiantes histórias de paquera em festas, como Aceite-C (seu grande hit) e Deixa. O rapper agora se prepara para um salto maior: lançar o seu primeiro disco, Orgunga, com composições próprias e inéditas. Repetida, há apenas Riquíssima, apresentada em remixes novos. Nesse audacioso trabalho, o cantor afirma que tem como objetivo sintetizar seu papel na música e mostrar a que veio. No repertório, algumas das músicas do EP e as novatas, como Esse Close Eu Dei, a primeira aposta do disco, o qual já ganhou videoclipe. Dia 29/5/2016.
    Saiba mais
  • Franceses

    Le Repas

    Rua Ferreira de Araújo, 450, Pinheiros

    Tel: (11) 2366 9882

    VejaSP
    16 avaliações

    Das entradas, entusiasma a lula com alcachofra, tomate e erva-doce borrifados com uma emulsão de espinafre (R$ 36,00). Os fãs de carne de porco não podem pular o carré assado com purê de berinjela coberto por pera grelhada e boudin noir, o chouriço francês (R$ 56,00). Num namoro com o Oriente, o rosado lombo de cordeiro recebe um atraente pesto de shissô, erva popularmente conhecida como manjericão japonês, mais endívia cozida com equilíbrio de amargor (R$ 64,00). A lista de sobremesas inclui o bolo morninho de tâmara com calda de caramelo e um sem graça sorvete de nata (R$ 18,00). Vale conferir ainda o caprichado almoço executivo durante a semana, que custa R$ 42,90.

    Preços checados em 6 de abril de 2016.

    Saiba mais
  • Comidinhas variadas

    The Dutch Pancake

    Rua Pais de Araújo, 119, Itaim Bibi

    Tel: (11) 3758 4991

    VejaSP
    2 avaliações

    A massa, levemente adocicada, não é tão rechonchuda como a de uma panqueca americana, mas também não chega a ser fina igual a um crepe francês. E a apresentação, por sua vez, se assemelha à de uma pizza. Assim é a pannenkoek, a especialidade à moda holandesa desta simpática casa avarandada. São 32 sabores, dezesseis deles salgados, como o caprese, que combina tomate, mussarela de búfala e manjericão sobre o disco de 30 centímetros de diâmetro (R$ 34,00). Saem-se melhor, contudo, versões doces, como a appel, que tem maçã, chantili e um ótimo sorvete de canela fornecido pela vizinha Davvero Gelato Tradizionale (R$ 24,00). Antes, vale pedir a sopa de ervilha com linguiça (R$ 15,00), de sabor delicado,e, por fim, um expresso (R$ 5,00). Este vem acompanhado de stroopwafel, biscoitinho preenchido com uma espécie de caramelo. Uma delícia.

    Preços checados em 5 de janeiro de 2016.

    Saiba mais
  • Bares de praia

    Z-Bra

    Rua Artur de Azevedo, 517, Pinheiros

    VejaSP
    Sem avaliação

    Quem passa pelo misto de loja e galeria Cartel 011 nota um pequeno furdunço na frente. Não com muito mais de 30 anos, os moços e as moças que conversam e bebericam cervejas long neck (Heineken, R$ 10,00) na calçada deixam claro que o agito voltou ao lugar. O interruptor da paquera e da badalação do endereço foi religado em novembro, quando, nos fundos, no mesmo espaço que abrigou até 2014 o Absolut Inn, foi inaugurado o Z-Bra. A cena vista do lado de fora é replicada no salão de poucas mesas, onde a noite começa regada a jarras de clericot e suas interpretações. Chamada de cleripinga, a mistura de espumante, cachaça, licor de baunilha e frutas custa R$ 50,00 (a jarra de 800 mililitros) ou R$ 25,00 (a taça). Pelos mesmos preços, há versões de uísque e tequila. Seguindo o script desse tipo de casa, o pessoal improvisa uma pista de dança por volta das 23h. Disparada por DJs ou em MP3, a seleção sonora passeia por Drakee The Weeknd, enquanto luzes piscantes reforçam o clima de festinha.

    Preços checados em 5 de janeiro de 2016.

    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO