Comida

Restaurantes passam a servir pizzas também durante o almoço

Maremonti, Trinità e Speranza são alguns dos endereços que apostam na tendência

Por: Nathalia Zaccaro

Pizza durante o almoço - 2257
Mudança de hábito: pizzas conquistam novo horário (Foto: Divulgação)

Ao circular neste início de ano pela rua em que trabalha, a Padre João Manuel, no Jardim Paulista, o publicitário Luciano Dualib notou uma coisa curiosa: a pizzaria Maremonti estava aberta também ao meio-dia. Dualib arriscou e sugeriu ao colegas no escritório: “Vamos almoçar aqui?”. Depois de alguma resistência, ele juntou uma turma e ocupou uma das mesas da casa. “Eu nunca tinha experimentado esse prato em outro horário que não fosse o jantar”, conta a também publicitária Danielle Buschhausen. Sócio da Maremonti junto de Ricardo Trevisani, Juscelino Pereira diz que sentia o público mais aberto a esse tipo de novidade. “Decidi servi-las durante o dia em dezembro. Afinal, isso é bastante comum em países como a Itália e os Estados Unidos”, explica. O empresário calcula assar cinquenta redondas por semana e está satisfeito com a rápida adesão da clientela.

+ Menus executivos que valem a pena

+ Como pedir pizza sem fazer telefonemas

+ De abobrinha a cheeseburger, descubra pizzas inusitadas

Apostar nessa estratégia na cidade sempre representou um desafio. Para muitos paulistanos, saborear o prato com o dia claro é uma heresia comparável a untar os pedaços com ketchup, hábito ainda cultivado em cidades como o Rio de Janeiro. Agora, porém, a exemplo da Maremonti, vários outros lugares resolveram investir no negócio. Um deles é a Pizza D., no bairro da Vila Madalena, especializada em delivery. “A partir de março, começarei a oferecer a entrega também durante o dia”, diz o proprietário Domingues Freitas. Os clientes desse horário receberão um kit escritório, composto de espátulas, pegadores, copos e guardanapos descartáveis para facilitar o consumo durante o expediente. A expectativa é entregar até quarenta almoços por dia. Grupos grandes e famílias poderão saborear versões de massa fina e bordas altas no Trinità Gastronomia, que acaba de aderir à moda. A partir de sábado (18), o restaurante italiano, no Itaim, terá um menu especial nos almoços do fim de semana.

Pizza durante o almoço - 2257
Danielle Buschhausen, com o colega Luciano Dualib: “Nunca havia experimentado esse prato sem ser no jantar” (Foto: Mario Rodrigues)

Ainda que seja rara, a oferta de pizzas durante o dia virou tradição na Mooca. A São Pedro, aberta em 1966 pertinho do Estádio do Juventus, serve seus discos de terça a sexta das 11 às 15 horas há décadas. Em reforma, a casa volta a funcionar durante o almoço no início de abril. Outros endereços adeptos da prática perceberam a expansão do número de interessados na pizza ao meio-dia. “Há cinco anos, quando começamos a servi-las, elas não somavam 10% das vendas nesse horário, e hoje já chegam a 35%”, calcula Paola Tarallo, sócia da pizzaria Speranza. Nas mesas do Serafina, no Jardim Paulista, as pizzas também são sucesso durante o dia. “Cerca de 70% dos nossos clientes optam por esse tipo de sugestão”, afirma o chef Ricardo Di Camargo.

+ Maremonti assa boas pizzas de massa média

+ Emiglia atrai gente bonita com pizza e badalação

Apesar dos resultados positivos, nem todos os empresários do ramo querem surfar nessa onda. “Não é um hábito daqui consumir pizza em outro horário que não seja o jantar. Por isso, não adianta lutar contra a tradição”, acredita Edgard Bueno da Costa, sócio da Bráz, escolhida a melhor pizzaria da cidade pela edição “Comer & Beber” de VEJA SÃO PAULO. As três unidades da rede, mais a Quintal do Bráz, na Vila Mariana, só abrem as portas a partir das 18h30.

Não se sabe ao certo o motivo de o paulistano consumir pizzas apenas ao cair da noite, nem como esse costume se tornou nacional. Proprietário da Castelões, a casa do gênero mais antiga da cidade, João Donato Neto, de 75 anos, conta que tentou servi-las durante o dia mas não obteve êxito. “Não há hora certa para degustá-las em nenhum lugar no mundo, mas aqui o costume manda fazer diferente”, diz ele. Há quem acredite se tratar de um ritual familiar. “No Brasil, esse tipo de refeição sempre esteve ligado a festas em família e longos encontros com os amigos. Por isso, o jantar era mais adequado”, arrisca Adilson Barboza, diretor da Associação Pizzarias Unidas.

MAREMONTI

Atração do menu, que inclui massas, as pizzas saem em estilo brasileiro ou em versões napolitanas certificadas por uma entidade italiana.

TRINITÀ

A partir de 18 de fevereiro, estarão disponíveis 32 coberturas no almoço dos fins de semana.

SERAFINA

Primeira filial fora dos Estados Unidos de uma rede de menu italiano, a casa serve pizzas fininhas que chegam em menos de dez minutos à mesa.

SPERANZA

Em funcionamento desde 1958, a casa faz uma das pizzas mais famosas da cidade, em especial a margherita. Mas só é oferecida no almoço na unidade de Moema.

MANGIARE

Inaugurado no ano passado na Vila Leopoldina, prepara pizzas em formato irregular e com coberturas caprichadas.

Fonte: VEJA SÃO PAULO