Jun Sakamoto (Desde 2000)

Tipos de Restaurantes: Japoneses
VejaSP
starsstarsstarsstarsstars
Endereço: Rua Lisboa, 55 - São Paulo - SP ver no mapa
Telefone: (11) 30886019
Horário:
segunda-feira
19:00 - Último cliente
terça-feira
19:00 - Último cliente
quarta-feira
19:00 - Último cliente
quinta-feira
19:00 - Último cliente
sexta-feira
19:00 - Último cliente
sábado
19:00 - Último cliente
domingo
Fechado
payment

Formas de pagamento

Cartões de crédito: American Express, Diners, Mastercard e Visa
Cartões de dédito: Maestro, Rede Shop e Visa Electron

check_circle

Informações adicionais

Estacionamento/Valet (R$ 20.00), Lugares/Capacidade total (36), Comida (couvert) (R$ 20.00), Levar vinhos (permite) (R$ 50.00)

Resenha por Arnaldo Lorençato, Helena Galante e Saulo Yassuda

Uma casa sem nome na fachada esconde o endereço mais caro e refinado da categoria. O clima de exclusividade é reforçado pelo modo de funcionamento: sempre com reserva, apenas oito pessoas são atendidas pelo próprio Jun Sakamoto a cada noite. A degustação (R$ 365,00) inclui dezesseis sushis, como o de vieira carnuda maçaricada de leve e finalizada com gotas de limão-siciliano e o de carapau ao gengibre. A combinação do arroz morno com um pouco (bem pouco) de shoyu fica uma delícia. Da cozinha, chegam pratos quentes, caso do ninho de ovo de codorna de gema mole com azeite trufado e alho-poró frito e do lámen no caldo delicado de peixe. Puro refinamento.

Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    SOBREMESAS COM BEBIDAS

    Após provar os ótimos sushis de Jun Sakamoto— prepare-se: as reservas são concorridas—, uma forma de encerrar bem a refeição é pedir o sorbet de maçã verde cercado por um colar de gelatina de saquê (R$ 31,00).

    Preços checados em 7 de setembro de 2016.

    (Por Arnaldo Lorençato e Saulo Yassuda)

    Comer e beber

    • 2016 - Indicado

      Restaurantes japoneses Comer & Beber

      Uma casa sem nome na fachada esconde o endereço mais caro e refinado da categoria. O clima de exclusividade é reforçado pelo modo de funcionamento: sempre com reserva, apenas oito pessoas são atendidas pelo próprio Jun Sakamoto a cada noite. A degustação (R$ 365,00) inclui dezesseis sushis, como o de vieira carnuda maçaricada de leve e finalizada com gotas de limão-siciliano e o de carapau ao gengibre. A combinação do arroz morno com um pouco (bem pouco) de shoyu fica uma delícia. Da cozinha, chegam pratos quentes, caso do ninho de ovo de codorna de gema mole com azeite trufado e alho-poró frito e do lámen no caldo delicado de peixe. Puro refinamento. (Preços checados em setembro/outubro de 2016).

      Arnaldo Lorençato, Helena Galante e Saulo Yassuda

    • 2015 - Vencedor

      Restaurantes japoneses Comer & Beber

      É como em um espetáculo de música. Em vez de ser em um palco, o concerto ocorre atrás do balcão de sushi. O público chega, toma seu lugar e espera a entrada do artista, enquanto saboreia entradas como o tartare de atum com foie gras e a lula empanada, que chegam diretamente da cozinha. Só então os oito clientes atendidos a cada jantar são surpreendidos com a presença de Leonardo Jun Sakamoto, apenas de segunda a sexta. Pelo valor de R$ 330,00 por assento, reservado com pelo menos uma semana de antecedência, prova-se uma degustação de dezesseis sushis. Os bolinhos cobertos por pescados são meticulosamente pincelados de shoyu por um auxiliar do cozinheiro. Por isso, nem pense em pedir uma porção extra de molho de soja. Seria estragar a pequena iguaria, comida com as mãos. Ao repetir esse ritual há quinze anos, Sakamoto tornou-se um dos melhores de sua arte no país. Num cálculo simples, ele deve ter preparado pelo menos 500 000 sushis até hoje. (Preços checados em setembro/outubro de 2015.)

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2014 - Indicado

      Restaurantes japoneses Comer & Beber

      Não se frustre se não conseguir um dos oito disputadíssimos lugares oferecidos apenas de segunda a sexta pelo fera do sushi para apreciar a degustação feita por ele nessas noites. O restaurante de Leonardo Jun Sakamoto continuará merecendo integralmente sua atenção. Além do próprio chef, a dupla treinada por ele, José Francisco Araújo e Rafael Minoru Souza, molda bolinhos sublimes, que vão dos sabores delicados aos marcantes. Pelas mãos de Sakamoto, há apenas uma sequência completa por R$ 295,00. Inclui o beijupirá, peixe branco da costa brasileira em alta entre os especialistas no assunto, um buri sedoso de sua própria gordura, ostras deliciosamente frescas e a iguaria chu toro, a parte nobre do atum. Esses sushis podem ser saboreados também em unidades nas mesas. É justamente longe do balcão que se podem apreciar as receitas da cozinha, entre elas a salada de vieiras douradas ao caldo de peixe com limão levemente espessado por amido de arroz (R$ 37,00), o espaguete com ouriço-do-mar mais um molho de tomate de fazer inveja a restaurantes italianos (R$ 32,00) e o linguado frito em cubos (R$ 83,50). Acompanham bem a seleção de saquês e os brancos da carta de vinhos. No momento doçura, o tempurá de figo envolto por uma teia de farinha sequinha e crocante vem junto de sorvete (R$ 27,00). (Preços checados em setembro/outubro de 2014).

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2013 - Indicado

      Restaurantes japoneses Comer & Beber

      De segunda a sexta, o ritual é idêntico desde a inauguração do restaurante treze anos atrás. Leonardo Jun Sakamoto posta-se atrás do balcão e prepara uma sequência de sushis conhecida por omakasê para apenas oito pessoas. Como as bandeirinhas pintadas por Alfredo Volpi ou as garrafas de Giorgio Morandi, o cozinheiro vem lapidando sua arte em uma repetição que nunca entendia. A cada visita, percebe-se que a preparação do arroz está mais esmerada seja na quantidade de condimentos como vinagre e açúcar, seja na liga e na temperatura que ele consegue imprimir a cada bolinho. Com a ajuda de um auxiliar que pincela o shoyu e serve os oito clientes que conseguem reserva a cada noite, Sakamoto faz versões de chu-toro (atum meio gordo) queimado no maçarico, olho-de-boi, robalo com shissô (erva aromática), linguado perfumado por yuzu, pargo, carapau, serra com alho grelhado, ovas de ouriço temperadas com limão, tempurá de enguia e outras pequenas iguarias que podem chegar a, pelo menos, dezesseis unidades. Torça para que no fim venha o caldo de saquê aromatizado por limão no qual nada uma ostra salpicada ciboullete. Pelo jantar completo, incluindo a sobremesa, pagam-se R$ 260,00. Os demais clientes, inclusive os que ocupam a parte restante do balcão, são servidos por José Francisco Araújo e Rafael Minoru Souza. Nas noites de sábado, Sakamoto não dá expediente. As reservas são imprescindíveis. (Preços checados em setembro/outubro de 2013).

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2012 - Indicado

      Restaurantes japoneses Comer & Beber

      Autor de sushis formidáveis, o proprietário Leonardo Jun Sakamoto é um personagem peculiar. Ele gosta de reforçar um mito em torno dele, como fazia seu mestre Takatomo Hachinoue (1938-1968), figura lendária do mundo da gastronomia japonesa. Sakamoto só atende no jantar de segunda a sexta e no máximo oito pessoas. Concentrado em seu afazer, ele geralmente dirige a palavra aos clientes mais conhecidos, ignorando os demais. Outra coisa importante: não há escolha. Quem se senta junto ao balcão saboreia apenas a sequência de niguirizushis espetaculares que chegam besuntados de shoyu e são indicados para comer com as mãos. Aparecem em sequência chu-toro (atum gordo), cavalinha, lula polvilhada de sal negro do Havaí, vieira canadense... Para arrematar, pode surgir o tartare de atum ao foie gras. Os demais clientes, inclusive os que ocupam a parte restante do balcão, são servidos por José Francisco Araújo e Sergio Niyai. O restaurante recebeu 1 voto do júri do “Comer & Beber”.

      Veja SP

    • 2011 - Indicado

      Restaurantes japoneses Comer & Beber

      Os sushis no restaurante de Jun Sakamoto continuam primorosos. Sob orientação do chef e proprietário é preparado um arroz de cozimento e temperos impecáveis. Com essa matéria-prima esculpem-se bolinhos que podem ser pedidos individualmente e cobertos por fatias de atum, olhete, carapau, meca e enguia. Pessoalmente, Sakamoto só prepara essas iguarias em um menu degustação servido de segunda a sexta mediante reserva e para apenas oito pessoas no balcão a cada noite. Antigo subchef, Juraci Pereira se encarregava de atender as demais pessoas no balcão e nas mesas, inclusive aos sábados. Com a saída em maio de Pereira para montar o Aya Japanese Cuisine, essa tarefa passou a José Francisco Araújo e Sergio Niyai. Da cozinha, surge um delicado tempura de quiabo e de berinjela. No arremate, salada de frutas com gelatina de alga coberta por doce de feijão na companhia de sorvete de chá-verde.

      Veja SP

    • 2010 - Indicado

      Restaurantes japoneses Comer & Beber

      Um artesão do sushi, Jun Sakamoto faz um trabalho singular e ritualístico, o que rendeu ao restaurante com seu nome três indicações de melhor da cidade nesta edição. Atrás do balcão, ele faz bolinhos de arroz de cozimento exemplar e cobertos por uma impecável seleção de pescados. São pequenos mimos gastronômicos de toro (atum gordo), linguado salpicado de pimenta-vermelha, olhete, enguia japonesa, ovas de peixe-voador... O especialista prepara-os somente na forma de uma degustação de segunda a sexta mediante reserva, enquanto o subchef Juraci Pereira repete esse mesmo trabalho também aos sábados. Outra maneira igualmente boa e mais em conta de provar os sushis, feitos apenas por Pereira, é pedi-los em unidades nas dez mesas do restaurante. Da cozinha saem receitas como o sassami, um tempura de rolinho de frango na folha de shissô sugerido de entrada. A deliciosa musse de coco sobre cubinhos de frutas frescas arremata a refeição. Para acompanhar, dispõe de uma boa seleção de saquês, espumantes e vinhos brancos.

      Veja SP

    • 2007 - Vencedor

      Restaurantes japoneses Comer & Beber

      Todas as noites, Jun Sakamoto apresenta um caro pocket-show para amantes da alta gastronomia. Posicionado atrás do balcão, atende apenas oito clientes, divididos em grupos de no máximo quatro pessoas. E sob reserva. A seu bel-prazer, o chef escolhe e fatia uma impressionante variedade de peixes e frutos do mar. Com toro (barriga de atum gordo), lula salpicada de sal negro havaiano, robalo e olho-de-boi, ele monta sushis espetaculares para compor uma degustação. Os bolinhos são servidos logo depois de prontos em duplas previamente pinceladas de shoyu e escondendo uma discreta quantidade de raiz-forte entre o arroz e o pescado. Quem não consegue um lugar no balcão não precisa se lamentar. Número 2 da casa, Juraci Pereira substitui Sakamoto com brilho. Há vantagens em ocupar uma das mesas. Dá para desfrutar ótimos pratos, como a salada de vieiras com ciboulette, broto de bambu e salsinha, o tempura de ovas enroladas em shissô e o linguado em cubos fritos em azeite de gergelim. Peça saquê gelado ou um vinho branco para acompanhar as irrepreensíveis receitas, que deram ao restaurante sua sétima vitória consecutiva.

      Veja SP

    • 2006 - Vencedor

      Restaurantes japoneses Comer & Beber

      Sempre compenetrado e estampando certo ar blasé, Jun Sakamoto corta pescados com meticulosa precisão. Extrai assim o melhor de peixes e frutos do mar, imediatamente ligados ao arroz cozido no ponto certo. Resultam daí os magníficos sushis que, pela sexta vez consecutiva, dão ao restaurante o título de melhor japonês da cidade. A maioria dos bolinhos segue a escola tradicional, cobertos por lâminas de cavalinha, olho-de-boi, robalo... Outros, mais arrojados, juntam o toro (parte nobre do atum) ao foie gras. Também é possível saborear pratos da cozinha quente, entre os quais uma formidável enguia empanada e a posta de garoupa cozida ao molho de shoyu e gengibre. Mediante reserva, a cada noite apenas oito pessoas podem desfrutar a degustação preparada no balcão pelo chef . Os demais clientes são atendidos pelo braço-direito de Sakamoto, Juraci Pereira, que também faz um trabalho exemplar.

      Veja SP

    Comentários
    Deixe uma resposta

    Olá, ( log out )

    * A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s