Minilanchonetes ficam famosas por seus sanduíches supercaprichados

Dispense o guardanapo de pano e coma bem  - e barato - em espaços de até 20 m²  como a lanchonete The Dog Haüs, no Itaim, e o Chez Burger, em Pinheiros

Esqueça a imagem do garçom correndo de um lado para o outro pelo salão, a conta demorada, o refrigerante que não chega. A moda das minilanchonetes veio para descomplicar o ato de sair para comer. Em lugares de até 20 m², tudo se resolve: o cliente escolhe as opções em um cardápio enxuto, paga adiantado e, já com a bebida, vai buscar o próprio lanche das mãos do cozinheiro minutos depois. Se nenhum banquinho alto está disponível, come-se na calçada mesmo, de pé. “A inspiração veio de uma viagem que meu pai fez a Califórnia, onde viu lanchonetes com operação muito simples”, conta André Tarantino, um dos sócios do recém-inaugurado Vinil Burguer, em Pinheiros. Nova York e Londres também servem de modelo para os locais mais despojados. 

No Vinil, as pessoas têm dezoito lugares à disposição e não se importam de dividir um banquinho na calçada. Na parede, o cardápio escrito a giz sugere apenas um tipo de hambúrguer (19 reais), com ingredientes como queijos (provolone, prato, cheddar, mussarela), picles, bacon, cebola caramelizada e salada, que podem ser combinados ao gosto do freguês, o que gera uma pequena fila na hora do pedido. Nada que não possa ser aliviado com um gole da cerveja artesanal Tarantino, feita pelos donos da casa. A primeira garrafa custa R$ 10, mas o preço cai pela metade da segunda em diante. 

Outra casa nova, o Na Garagem também aposta no menu resumido. O cliente só pode escolher entre o ponto da carne e o pão, branco ou integral. De resto, as opções são cheeseburguer ou lanche vegetariano (leva feijão e jiló), que podem ser devorados em  um espaço de 15 lugares. Já o Chez Burguer leva a sério a missão de não deixar o cliente em dúvida: o grande e agridoce Secreto Burguer (com gruyère e compota de cebola-roxa) é a única pedida, acompanhado de finísssimas e sequinhas batatas fritas. Charmoso, funciona em um food truck (caminhão de comida) ao lado do clube Secreto. A dica para comer sem stress ali é ir em dias de semana, antes de a noitada começar. A casa abre às 19h. 

Os já aclamados Z Deli, famoso pelo sanduíche de salmão e os lanches no pão bagel, e The Dog Häus, eleito melhor sanduíche da cidade na edição especial do “Comer & Beber” 2013, são conhecidos também por suas longas filas de espera _tanto que a casa de hot-dog dos irmãos Shoel vai mudar para um espaço maior até o fim deste ano. 

Confira esses e outros microendereços que preparam sanduíches deliciosos:

3/8
Quem caminha pela Rua São Bento raramente nota o corredor comprido que leva ao famoso cachorro-quente servido na baguete. ( / Pedrinho Hot Dog)
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s