Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

SP aplica 3ª dose em sepultadores, GCMs e fiscais de subprefeituras

Prefeitura reservou lotes da CoronaVac para esse público

Por Redação VEJA São Paulo 25 out 2021, 16h12

A cidade de São Paulo inicia nesta segunda-feira (25) a aplicação da terceira dose da vacina contra a Covid-19 em sepultadores, agentes da Guarda Civil Metropolitana (GCM) e fiscais das subprefeituras. A prefeitura destinou, para esse público, doses da CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório Sinovac.

Para receber a dose de reforço os profissionais devem estar com o ciclo vacinal completo, ou seja, com a segunda dose da vacina (ou dose única) aplicada há pelo menos seis meses.

A terceira dose da vacina também está disponível para outros públicos na capital: idosos acima de 60 anos, trabalhadores da saúde com mais de 18 anos e pessoas com mais de 18 anos que tenham alto grau de imunossupressão. Para os idosos e os trabalhadores da saúde, há a necessidade de estar há seis meses com o ciclo vacinal completo. Os imunossuprimidos devem tomar o reforço pelo menos 28 dias após completar a vacinação com as duas doses.

Toda a rede de saúde utilizada para a vacinação contra a Covid está em operação também para primeira e segunda dose: 468 Unidades Básicas de Saúde (UBSs); megapostos com acesso a pedestres, postos drive-thru, farmácias, AMAs/UBSs Integradas e unidades do Serviço de Atenção Especializada (SAE)

No Filômetro é possível acompanhar a situação da fila de espera nos postos que estão em funcionamento na cidade. O sistema também mostra quais vacinas estão disponíveis em cada unidade para o caso de aplicação de segunda dose.

Além dos grupos citados acima, também podem tomar vacina os seguintes grupos: adolescentes a partir de 12 anos, e , para terceira dose, indígenas aldeados que tomaram a última dose do esquema vacinal (segunda dose ou dose única) há pelo menos 6 meses.

+Assine a Vejinha a partir de 12,90.

Continua após a publicidade

Publicidade