Clique e assine por apenas 6,90/mês

Paulistano que sai de casa para trabalhar tem 3 vezes mais chances de pegar Covid-19

Dados são do inquérito sorológico da prefeitura, divulgados nesta quinta-feira (13)

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 13 ago 2020, 20h46 - Publicado em 13 ago 2020, 20h40

A prefeitura de São Paulo divulgou nesta quinta-feira (13) a quarta fase do inquérito sorológico realizado na capital paulista. A pesquisa coordenada pela administração municipal mapeia os principais pontos de infecção e a situação da pandemia na população da cidade.

Um dos dados divulgados na coletiva de imprensa é que quem está saindo de casa para trabalhar tem até três vezes mais chance de pegar o vírus do que quem está no regime de home office. Para quem está em teletrabalho a prevalência da doença é de 6,2% no outro oposto, a porcentagem salta para 18,5%. Outro dado é que a doença está presente em 12,7% dos desempregados da capital.

10,9% da população da cidade pegou o vírus, de acordo com os dados: ou seja, aproximadamente 1,3 milhões de pessoas. A porcentagem pouco se alterou em relação as outras três fases: Bruno Covas (PSDB) afirma que o município está em uma fase de estabilização da pandemia.  “Apesar de dois meses de reabertura e flexibilização de atividade econômica a gente mantém os mesmos índices de prevalência na cidade de São Paulo”, afirmou o prefeito.

Publicidade