Clique e assine por apenas 6,90/mês

Jovens são os principais infectados pelo coronavírus na capital

Prefeitura divulgou resultados da quarta etapa de pesquisa sobre a Covid-19 nesta quinta-feira (13)

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 13 ago 2020, 18h57 - Publicado em 13 ago 2020, 14h42

A prefeitura de São Paulo divulgou resultados do inquérito sorológico realizado pela administração municipal nesta quinta-feira (13). O estudo está na sua quarta etapa e trouxe novas informações sobre a pandemia da Covid-19.

A pesquisa afirma que cerca de 1,3 milhões de paulistanos já se infectaram pelo vírus. Outro dado: os jovens (pessoas com idade entre 18 e 34 anos) representam cerca de 17,7% dos que já tiveram a doença. O prefeito Bruno Covas afirmou também que o número de infectados total não destoa do que apareceu nas outras fases, o que indicaria uma estabilidade do pandemia na capital paulista.

“Isso significa que apesar de 2 meses de reabertura e flexibilização, a gente mantém os mesmos índices de prevalência na cidade”, afirmou o prefeito Bruno Covas (PSDB).

O número de jovens com a doença aumentou em comparação com as outras etapas. Na fase zero era de 8,7%; na fase um, 10%; na fase dois, 12,6% e agora, 17,7%, na três. “Volta e meia a gente verifica pancadões, festas irregulares. Claro que também é a principal faixa etária que tem saído de casa para poder trabalhar”, pontuou Covas.

Os resultados têm 96% de índice de confiabilidade. Outro dado é que pessoas que estão indo trabalhar fora de casa tem uma porcentagem maior de infecção: 18,7%. Entre desempregados, o índice é de 12,7% e para quem está em home office, 6,2%.

Continua após a publicidade
Publicidade