Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Sírio chega a 97% de ocupação e Einstein tem 5 leitos Covid livres

Hospitais privados tiveram aumento no número de internações por coronavírus nos últimos dias

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 27 Maio 2021, 18h55 - Publicado em 27 Maio 2021, 18h49

Os hospitais Sírio-Libanês e Albert Einstein tiveram aumento na ocupação dos leitos nos últimos dias.

No caso do Hospital Albert Einstein, desde o dia 24 de maio a instituição ampliou de 156 para 172 o número de leitos exclusivos para a Covid-19. Nesta quinta-feira (27), no entanto, 167 deles estão ocupados: 74 pacientes estão em UTI ou unidade semi-intensiva, 92 estão em apartamento e 29 em ventilação mecânica.

O Hospital Sírio-Libanês tem 178 pacientes internados com suspeita ou confirmação de Covid-19, sendo que 63 estão na UTI. 97% do hospital está ocupado, sendo que outros 346 pacientes estão hospitalizados em decorrência de outras enfermidades.

Na rede pública da cidade de São Paulo, segundo o boletim da Secretaria Municipal de Saúde divulgado nesta quinta, a ocupação dos leitos de UTI é de 81%.

PERMANÊNCIA FASE DE TRANSIÇÃO 

O governador João Doria (PSDB) decidiu suspender a flexibilização das medidas restritivas no estado. Elas entrariam em vigor já no dia 1º de junho, mas o aumento de casos de Covid-19 fez o governo recuar. Agora, a fase de transição se entende até o dia 14 de junho.

Continua após a publicidade
Publicidade