Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

O que é aracnoidite, doença que causou a morte da atriz Mabel Calzolari

Ela morreu aos 21 anos e chegou a passar por nove cirurgias; enfermidade pode resultar em paraplegia

Por Guilherme Queiroz Atualizado em 23 jun 2021, 19h19 - Publicado em 23 jun 2021, 19h18

Mabel Calzolari morreu três anos após o diagnóstico de uma doença rara, a aracnoidite torácica. Ela estava internada no Rio de Janeiro e sofreu uma parada respiratória e cardíaca na terça-feira (22). A Vejinha conversou com o médico Felipe Gargioni Barreto, neurocirurgião especialista em coluna da Clínica Personal Ortopedia, que explica que casos com o da atriz de 21 anos podem acontecer, mas são raros.

Aracnoidite torácica foi a condição que causou a morte da atriz. O caso ocorreu após ela dar à luz ao seu filho Lucas, em 2019. O problema teria sido causado durante a anestesia para o parto.

O QUE É A DOENÇA

Aracnoide é uma das membranas que recobre a medula e o cérebro humano. “Aracnoidite é a inflamação dessa membrana, um tipo de condição muito rara”, diz Barreto. Por baixo dessa membrana, no espaço subaracnóide, passa o líquor, um líquido que protege o nosso sistema nervoso e também tem funções imunológicas. Quando a aracnoide fica inflamada, podem-se formar cistos na região, que causam problemas no sistema nervoso.

Quando existe uma obstrução, causada pela inflamação, o líquor começa a acumular e formam-se cistos, que causam a compressão da medula”, explica o doutor Felipe. A infamação de Mabel foi na região do tórax, por isso, aracnoidite torácica

COMO ELA PODE SE DESENVOLVER

Felipe explica que a doença pode aparecer após uma inflamação, traumas ou infecções. “Pode ocorrer, por exemplo, após uma hérnia de disco. Pode ser uma propensão genética ou ocorrer depois de uma meningite. A inflamação é o organismo se defendendo”, explica o médico

No caso de Mabel, o aparecimento da doença foi relacionado à anestesia do seu parto. “Você pode injetar a anestesia por onde passa o líquor. Não é comum aparecer uma aracnoidite [após anestesia], mas pode ocorrer, apesar de raro”.

Continua após a publicidade

Em alguns casos o paciente pode ficar assintomático, “então a gente vai apenas acompanhando o acúmulo do líquido, vendo se o paciente apresenta algum sintoma”.

TRATAMENTOS

Felipe Barreto explica que o mais indicado é a intervenção cirúrgica. “Você reabre o canal por onde passa o líquor [a membrana aracnoide] e tenta ressecar o cisto. Pode-se colocar uma válvula e um dreno”.

O médico explica que o resultado das cirurgias é variável. “Até por ser uma doença rara. Pode causar inflamações não resolutivas. Uma doença difícil e a cirurgia pode não ser o suficiente. Você pode usar anti-inflamatórios para tentar diminuir o nível de inflamação, mas podem ter efeitos colaterais. Tentar reabrir o canal é a forma mais efetiva”, diz.

No caso de Mabel, a atriz chegou a passar por nove cirurgias para tentar superar a doença. “O óbito não é um resultado comum. É mais comum o desenvolvimento, por exemplo, de paraplegia do que outras complicações ainda mais graves”, explica o médico.

Continua após a publicidade

Publicidade