Clique e assine com até 89% de desconto

Diretor do Butantan pede que paulistano fique em casa nos feriados

Apelo visa combater propagação do novo coronavírus

Por Agência Brasil 19 Maio 2020, 17h58

Com o início amanhã (20) de um feriado prolongado na cidade de São Paulo, o diretor do Instituto Butantan e do Centro de Contingência do Coronavírus, Dimas Covas, apelou hoje (19) para que os paulistanos fiquem em casa e continuem a fazer a sua parte no que ele chama de guerra contra o coronavírus.

“Estamos perdendo essa batalha contra o vírus. O vírus neste momento está vencendo a guerra. Esses feriados – que não enxergo como feriados, mas como dias de batalha – são os mais importantes na batalha contra o vírus. Nestes dias, a população terá a oportunidade de fazer a sua parte, de mostrar que o vírus pode ser contido e circunscrito na sua circulação. Os dias que se seguem não são feriados, são dias de luta intensa contra o vírus”, disse ele.

+ Assine a Vejinha a partir de 6,90

“A população tem papel fundamental. Se ela mostrar que é possível, se ela demonstrar que os índices de isolamento podem aumentar a valores próximos de 60%, ela estará evidenciando que nós podemos reverter essa luta”, acrescentou.

“A única forma de nós vencermos [a batalha] é restringindo a circulação do vírus. Cada um de nós tem a sua responsabilidade nisso, mantendo o vírus sob controle, acuado, não permitindo que ele circule”, explicou.

Ontem (18), a Câmara Municipal de São Paulo aprovou proposta do prefeito Bruno Covas visando antecipar os feriados de Corpus Christi [11 de junho] e da Consciência Negra [novembro] para amanhã (20) e quinta-feira (21), com sexta-feira (22) sendo ponto facultativo.

Meta pretendida

A meta da prefeitura é aumentar a taxa de isolamento na capital, que tem ficado abaixo de 55%, mínimo considerado pelo governo paulista para diminuir a propagação do vírus e evitar um colapso no sistema de saúde. Em feriados e fins de semana, a taxa tende a ser maior, podendo passar dos 55%.

Continua após a publicidade

O feriado prolongado também pode acontecer na região metropolitana de São Paulo. Prefeitos dos sete municípios que compõe o Grande ABC decidiram hoje enviar projetos de lei às câmaras municipais para antecipar o feriado de Corpus Christi para a próxima sexta-feira (22).

O feriado que se segue ainda poderá ser maior, caso seja aprovada pela Assembleia Legislativa de São Paulo a proposta do governador João Doria de antecipar o feriado estadual de 9 de julho para segunda-feira (25). Essa votação deve ocorrer ainda hoje.

“O feriado que teremos pela frente não é de lazer. É nossa obrigação colaborar para que o distanciamento social se coloque em uma taxa compatível com aquilo que a gente espera, reduzindo a transmissão da epidemia. Não é para ir para a praia e parques, mesmo porque estão fechados. Tem que usar máscara e ficar em casa. Feriado prolongado não é um feriado para o lazer prolongado”, disse José Henrique Germann, secretário estadual da Saúde de São Paulo.

Ele observou que os efeitos da antecipação dos feriados em São Paulo serão conhecidos somente daqui a 15 dias, tempo que se refere ao ciclo da pandemia ou sua incubação.

Casos

Com 324 novos óbitos registrados nas últimas 24 horas, um novo recorde de mortes em um único dia, o estado de São Paulo já soma 5.147 mortes por coronavírus desde o início da pandemia.

O estado tem 65.995 casos confirmados da doença. A taxa de ocupação de leitos de unidades de terapia intensiva (UTI) soma 71,4% no estado e 88% na Grande São Paulo.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade