Clique e assine por apenas 6,90/mês

Covid-19: jornalista morreu após trombose venosa cerebral. Quadro é comum?

Rodrigo Rodrigues tinha 45 anos; médico explica relação da trombose com a doença

Por Guilherme Queiroz - Atualizado em 28 jul 2020, 14h51 - Publicado em 28 jul 2020, 14h40

Rodrigo Rodrigues, jornalista e apresentador da TV Globo e do SporTV, morreu nesta terça-feira (28) aos 45 anos de idade. Ele, que estava internado desde o último sábado (25), faleceu após complicações decorrentes da Covid-19: teve uma trombose venosa cerebral.

Rodrigues chegou a passar por uma cirurgia para reduzir a pressão intracraniana. Segundo o Hospital Unimed-Rio, o apresentador estava em estado grave desde domingo (26), após a realização do procedimento. Ele foi colocado em coma induzido em uma UTI depois da intervenção, mas não resistiu.

O periódico científico Journal of Thrombosis and Hemosthasis publicou entre fevereiro e março deste ano artigos em que abordam a relação entre a trombogênese (formação de trombos) e a Covid-19. A questão ainda não é muito clara, mas os cientistas sabem que a doença pode levar à ativação de coagulações, o que causa fenômenos trombóticos.

A Vejinha conversou sobre o assunto com o médico infectologista Renato Grinbaum, consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia.

Continua após a publicidade

O que é a trombose venosa cerebral? Quais são os principais sintomas?

A trombose venosa cerebral é como se fosse um AVC (acidente vascular cerebral) isquêmico. Você tem a formação de um trombo (coágulo) dentro de um vaso do cérebro. Existe uma variação grande de sintomas, porque o cérebro é muito complexo, mas existem três pontos importantes para o diagnóstico.

Primeiro: uma dor de cabeça muito forte. Segundo, ela vai afetar a irrigação do sangue em algum pedaço do cérebro, o que chamamos de déficit focal. Quando tem uma trombose, se é na área do olho, [o paciente] para de enxergar, se é na área do braço, para de mexer o braço. Depende muito da área atingida. Terceiro, é comum também alterações oculares, como ter visão dobrada, náuseas e vômitos.

Qual a relação dela com a Covid-19?

Continua após a publicidade

Isso é uma complicação dos casos mais graves de Covid-19. Não é uma complicação comum e é tardia. Na maioria dos casos ocorre em pessoas que já estavam internadas há uma, duas semanas. A Covid provoca uma inflamação dos vasos sanguíneos e toda vez que um vaso sanguíneo está muito inflamado pode haver uma trombose como consequência.

É comum ocorrer no cérebro?

Os locais mais comuns são panturrilhas e pulmões. As tromboses no cérebro são muito menos frequentes, mas também ocorrem. O normal de um quadro de trombose é aparecer em quem já está com febre ou apresenta alguma complicação da doença.

 

Publicidade