Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

“Não é hora de falar de Carnaval”, diz secretário da Saúde de SP

Médico citou número de jovens que ainda não voltaram para tomar a segunda dose

Por Redação VEJA São Paulo 25 nov 2021, 15h51

Jean Gorinchteyn, secretário de Saúde do governo estadual, afirmou em coletiva de imprensa nesta quinta-feira (25) que ainda não é “a hora de falar em Réveillon e Carnaval” em São Paulo. O médico citou que mais de 50% dos jovens e adolescentes ainda não tomaram a segunda dose de vacinas contra a Covid-19.

+ Descoberta nova variante do coronavírus com grande número de mutações

“Essa discussão em que ser muito cautelosa e responsável. Nós temos ainda que avançar na proteção da nossa população com relação à imunização”, afirmou Jean, durante a inauguração de uma UTI na capital paulista. Nesta mesma semana a gestão João Doria (PSDB) divulgou que o uso de máscara deixará de ser obrigatório em ambientes externos a partir de 11 de dezembro no estado. A adesão, no entanto, depende de cada prefeitura.

No âmbito municipal, mais de 70 cidades do estado cancelaram o Carnaval de 2022 por conta da Covid-19. Até o momento, a capital paulista não divulgou que os blocos de rua serão cancelados. “Nós temos que entender que, em festas como essa, há aglomeração de pessoas que, cantam, retiram as máscaras e não respeitam a questão do controle da pandemia”, disse Gorinchteyn.

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade