Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

País ultrapassa 300 000 mortos pela Covid-19

Brasil segue como nação com o maior número de mortes diárias por coronavírus em todo o mundo

Por Redação VEJA São Paulo 24 mar 2021, 17h07

O Brasil atingiu nesta quarta-feira (24) 300 015 mortos pela pandemia da Covid-19. Nas últimas semanas o país vem atingindo sucessivos recordes no número de óbitos diários, chegando a registrar 3 158 vidas perdidas na última terça-feira (24), maior marca desde março de 2020.

De acordo com o consórcio de veículos de imprensa, formado por Estadão, Extra, Folha, G1, O Globo e Uol, até as 16h40 desta quarta 1 172 pessoas morreram pela Covid-19. Há cerca de duas semanas consecutivas o Brasil lidera a lista no número de mortes diárias no mundo, segundo a plataforma Our World in Data.

Em outra ferramenta de copilação de dados sobre o coronavírus, o Worldometers, na terça os Estados Unidos apareceram em segundo lugar, com 965 óbitos em 24 horas, enquanto o Brasil passou dos 3 000.

MUDANÇA DE REGRA PARA CONTABILIZAÇÃO DE ÓBITOS

Nesta terça-feira (23), o Ministério da Saúde fez alterações na ficha de cadastro dos pacientes no Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Gripe), plataforma utilizada para registrar pacientes com Covid-19. Com a mudança, passaram a ser exigidas informações como CPF, número do cartão nacional do SUS (CNS) e a nacionalidade de pacientes, o que dificulta a contabilização de casos e porte por Covid – principalmente pela falta de aviso antes de mudar a regra.

Também há um campo sobre vacinação contra a Covid-19. Nenhum desses campos existiam na versão anterior da ficha, em utilização desde julho de 2020.O estado de São Paulo registrou, nesta terça, recorde de mortes diárias por Covid-19: foram 1.021 óbitos. Porém, com a mudança no cadastro, o número de mortes por Covid nas últimas 24 horas no estado despencou para 281. A Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo enviou ofício nesta quarta (24) ao Ministério questionando a decisão de mudança nos critérios de registro de mortes por Síndrome Respiratória Aguda Grave no sistema, o que incluiria os doentes com Covid-19.

VACINAÇÃO

O governador João Doria (PSDB) anunciou, nesta quarta-feira (24), a antecipação da vacinação de idosos com idades entre 69 e 71 anos para sexta-feira (26). Antes, o início da imunização de pessoas dessa faixa etária estava prevista para sábado (27). Nessa fase, o governo pretende vacinar 910 mil pessoas em todo o estado.

Na mesma coletiva de imprensa, o tucano divulgou datas para o início da imunização de policiais e professores no estado de São Paulo. A campanha começa no próximo dia 5 de abril com profissionais da segurança pública. No dia 12 de abril, se inicia a primeira etapa de vacinação de profissionais da educação.

Continua após a publicidade
Publicidade