Clique e assine por apenas 5,90/mês

Tapas de Aragon

(Desde 2019)

Tipos de Bares: Espanhóis

VejaSP:

Endereço: Alameda Ministro Rocha Azevedo, 1373 - Jardim Paulista - São Paulo - SP ver no mapa

Telefone: (11) 30851887

Horário:

segunda-feira - Fechado

terça-feira 17:00 - 02:00

quarta-feira 17:00 - 02:00

quinta-feira 17:00 - 02:00

sexta-feira 17:00 - 02:00

sábado 12:00 - 02:00

domingo 12:00 - 02:00

Informações adicionais: Lugares/Capacidade total (80)

Resenha por Saulo Yassuda

Mais um lugar para petiscar à moda espanhola chega à cidade. O novo integrante dessa turma em crescimento é o Tapas de Aragon, descendente do restaurante ibérico Aragon — o bar, inclusive, ocupa parte do imóvel da casa-mãe, mas mantém funcionamento independente. Dono de uma agradável varanda, o estabelecimento recém-aberto tem trazido um pouco mais de agito para aquele pedaço dos Jardins, que já foi bem badalado — à época da inauguração, em 2014, o Aragon era um dos endereços que fervilhavam na capital. A petiscagem pode começar com as saborosas croquetas cremosas, de formato redondo, de pato e cogumelos e um pouquinho de aïoli no topo (R$ 19,00, quatro unidades). Misturados à mesa, os ovo fritos cobertos de presunto cru e batata palha se mostram outra boa opção para partilhar (R$ 26,00). Peça que as gemas venham mais moles, se você curtir — fica melhor ainda. Com gostinho da brasa, as lulas, firmes, são preenchidas de morcilla (R$ 36,00 a dupla). Pena que, quando cortadas, deixam o recheio todo escapar no prato. Discípulo do bartender Derivan de Souza, o titular do balcão é Daniel Julio. Sua lista de criações inclui drinques como o borgonha (R$ 32,00), bem fresco, feito de vodca com capim-santo, xarope de acerola, marasquino e espumante. O rabo de galo (cachaça, vermute tinto e Cynar; R$ 28,00), executado no capricho, dá uma abrasileirada ao programa. Há mais novidade por aí: o restaurante Aragon deve inaugurar uma unidade no Tatuapé neste semestre.

Informações checadas em janeiro de 2020.

    Mais um lugar para petiscar à moda espanhola chega à cidade. O novo integrante dessa turma em crescimento é o Tapas de Aragon, descendente do restaurante ibérico Aragon — o bar, inclusive, ocupa parte do imóvel da casa-mãe, mas mantém funcionamento independente. Dono de uma agradável varanda, o estabelecimento recém-aberto tem trazido um pouco mais de agito para aquele pedaço dos Jardins, que já foi bem badalado — à época da inauguração, em 2014, o Aragon era um dos endereços que fervilhavam na capital. A petiscagem pode começar com as saborosas croquetas cremosas, de formato redondo, de pato e cogumelos e um pouquinho de aïoli no topo (R$ 19,00, quatro unidades). Misturados à mesa, os ovo fritos cobertos de presunto cru e batata palha se mostram outra boa opção para partilhar (R$ 26,00). Peça que as gemas venham mais moles, se você curtir — fica melhor ainda. Com gostinho da brasa, as lulas, firmes, são preenchidas de morcilla (R$ 36,00 a dupla). Pena que, quando cortadas, deixam o recheio todo escapar no prato. Discípulo do bartender Derivan de Souza, o titular do balcão é Daniel Julio. Sua lista de criações inclui drinques como o borgonha (R$ 32,00), bem fresco, feito de vodca com capim-santo, xarope de acerola, marasquino e espumante. O rabo de galo (cachaça, vermute tinto e Cynar; R$ 28,00), executado no capricho, dá uma abrasileirada ao programa. Há mais novidade por aí: o restaurante Aragon deve inaugurar uma unidade no Tatuapé neste semestre.

    Informações checadas em janeiro de 2020.