Casa do Sabor AMMA (Desde 2015)

Tipos de Comidinhas: Chocolates
VejaSP
starsstarsstarsstarsstars
Endereço: Alameda Ministro Rocha Azevedo, 1052 - Jardim Paulista - São Paulo - SP ver no mapa
Telefone: (11) 30680240
Horário:
segunda-feira
Fechado
terça-feira
10:00 - 19:00
quarta-feira
10:00 - 19:00
quinta-feira
10:00 - 19:00
sexta-feira
10:00 - 19:00
sábado
10:30 - 19:00
domingo
13:00 - 19:00
payment

Formas de pagamento

Cartões de crédito: Visa, Mastercard, Diners e American Express
Cartões de débito: Visa Electron, Rede Shop e Maestro

check_circle

Informações adicionais

Acesso para deficientes, Lugares/Capacidade total (30)

Resenha por Fábio Galib e Gabrielli Menezes

Era só o que faltava! Além de apostar nos ótimos tabletes produzidos na Bahia, e que também podem ser encontrados em empórios e supermercados, a marca passou a investir em chocolates finalizados aqui mesmo, com uma roupagem mais artesanal. Disponíveis apenas na lindíssima loja própria do Jardim Paulista, instalada em uma casa modernista de 1938, eles são acrescidos de ingredientes como maracujá, cambuci e o que mais a criatividade da confeiteira Carolina Iwai permitir. Com o fruto do guanandi, uma árvore nativa ainda pouco explorada na gastronomia, o sabor intenso do cacau cultivado na região de Ilhéus ganha um discreto toque cítrico. Qualquer um deles, em barras de 100 gramas, custa R$ 30,00. Quem não quiser somente levar os produtos para casa poderá acomodar-se sem pressa junto à grande mesa coletiva e pedir um bolo, um brigadeiro ou, ainda melhor, uma xícara de chocolate quente, instigante como tudo ali. No ybá-baçu (R$ 15,00), por exemplo, entram cacau, açúcar de coco, leite de coco e coco ralado.

Preços checados em setembro de 2017.

    Comer e beber

    • 2017 - Vencedor

      Comidinha Chocolate Comer & Beber .

      Era só o que faltava! Além de apostar nos ótimos tabletes produzidos na Bahia, e que também podem ser encontrados em empórios e supermercados, a marca passou a investir em chocolates finalizados aqui mesmo, com uma roupagem mais artesanal. Disponíveis apenas na lindíssima loja própria do Jardim Paulista, instalada em uma casa modernista de 1938, eles são acrescidos de ingredientes como maracujá, cambuci e o que mais a criatividade da confeiteira Carolina Iwai permitir. Com o fruto do guanandi, uma árvore nativa ainda pouco explorada na gastronomia, o sabor intenso do cacau cultivado na região de Ilhéus ganha um discreto toque cítrico. Qualquer um deles, em barras de 100 gramas, custa R$ 30,00. Quem não quiser somente levar os produtos para casa poderá acomodar-se sem pressa junto à grande mesa coletiva e pedir um bolo, um brigadeiro ou, ainda melhor, uma xícara de chocolate quente, instigante como tudo ali. No ybá-baçu (R$ 15,00), por exemplo, entram cacau, açúcar de coco, leite de coco e coco ralado. (Preços checados em setembro de 2017).

      Fábio Galib e Gabrielli Menezes

    • 2016 - Indicado

      Comidinhas chocolates Comer & Beber .

      Os produtos da marca baiana podem ser encontrados em supermercados, mas mesmo assim vale a pena a visita à loja própria. Instalada em uma casa modernista de 1938, ela é linda. A sala principal tem pé-direito duplo e uma grande mesa sobre a qual repousam livros que abordam o universo do chocolate. Ali também ficam tabletes de 80 gramas com cinco gradações de cacau — da versão de 50% à intensa barra com 100% —, além de outros elaborados com cupuaçu ou flor desal (R$ 17,00 cada um). Em outro cômodo funciona o café. Uma vez acomodado, peça para beber o chocolate do pajé (R$ 12,00), com puxuri e cumaru. (Preços checados em setembro/outubro de 2016).

      Fábio Galib, Mônica Santos e Jennifer Detlinger

    • 2015 - Vencedor

      Comidinhas chocolates Comer & Beber .

      É do solo baiano que brotam as melhores barras de chocolate da cidade. Desde a plantação em três fazendas na região de Ilhéus até a distribuição, tudo é feito sob a supervisão de Diego Badaró. Da quinta geração de um clã de produtores de cacau (a saga serviu de inspiração para Jorge Amado em Terras do Sem Fim), o empresário é hoje o único da família ainda no ramo. Da fábrica no bairro de Porto Seco Pirajá, em Salvador, são despachados para cá tabletes (R$ 17,00; 80 gramas) com sete gradações de cacau orgânico. A opção de 30% agrada a quem gosta da versão ao leite, cremosa. As delícias estão à venda na loja paulistana da marca, que fica em uma casa modernista de 1938. (Preços checados em setembro/outubro de 2015).

      Mariana Oliveira

    Comentários
    Deixe um comentário

    Olá, ( log out )

    * A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s