Continua após publicidade

Vogue: dança cheia de pose imita gestos de modelos

Criada em Nova York, a modalidade ganha espaço em festas e batalhas na capital

Por Carolina Moraes
Atualizado em 29 jun 2018, 06h00 - Publicado em 29 jun 2018, 06h00

Na cena underground de Nova York nos anos 60, surgiu uma dança bastante estilosa. O vogue fazia sucesso em festas voltadas ao público LGBT, principalmente no Harlem, bairro de maioria negra da metrópole. Nos últimos tempos, a modalidade das antigas começou a ganhar espaço também aqui em São Paulo.

A ideia é imitar, ao som de disco e house, poses de modelos — o nome da coreografia, inclusive, remete à revista de moda homônima. Vê-se muito do chamado “carão”, jogadas de cabelo, passos que imitam um desfile de passarela e uma profusão de gestos com as mãos e os braços.

Não falta, é claro, o movimento imortalizado por Madonna no clipe Vogue, de 1990, no qual ela cria uma espécie de “caixa” com as mãos, emoldurando o rosto. O estilo faz referência ainda a imagens egípcias e militares, além de golpes de kung fu.

Performance na Virada Cultural: profusão de movimentos com as mãos e os braços (Ricardo D'Angelo/Veja SP)

Em São Paulo, o principal grupo especializado no vogue é a House of Zion, versão brasileira do coletivo americano homônimo, criada em 2016. “Trata-se de uma performance empoderadora, que muda sua postura e traz autoconhecimento”, teoriza Félix Pimenta, um dos líderes da turma de doze dançarinos.

Continua após a publicidade

A internet se mostrou a grande responsável por disseminar o estilo no Brasil, junto de oficinas e aulas de figuras estrangeiras que são referência no tema. Por aqui, o vogue aparece em disputas de dança e festas.

Espaços como a Casa 1 (centro de cultura e de acolhida LGBT), unidades do Sesc e o Teatro de Contêiner Mungunzá, na Virada Cultural, receberam apresentações da dança. Baladas itinerantes, como a Festa Amem e o Ball Vera Verão, tornaram-se igualmente palcos da modalidade.

Vogue: carão, poses e atitude (Ricardo D'Angelo/Veja SP)
Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.