Clique e assine por apenas 6,90/mês

O melhor sorveteiro de São Paulo atrai enormes filas com gelados criativos

Premiado por COMER & BEBER 2018/2019, Thomas Zander prepara junto da mulher, Fernanda Bastos, os deliciosos sorvetes da Frida & Mina ​

Por Fábio Galib e Gabrielli Menezes - 21 set 2018, 01h00

Foi em 2013 que Fernanda Bastos, de 40 anos, e Thomas Zander, de 39, largaram a carreira para entrar numa deliciosa fria. Ela era relações-públicas e ele, um publicitário entusiasta da boa cozinha. O plano original era abrir um restaurante, mas, pela complexidade do negócio, a ideia derreteu. Ou melhor, esfriou. Virou sorvete. O casal foi estudar, comprar equipamentos e, testes e mais testes depois, nasceu a Frida & Mina, batizada assim em homenagem a uma avó de Zander.

A elaboração criativa é compartilhada entre ambos, mas quem põe a mão na massa para fazer bolas firmes e cremosas é o agora sorveteiro convicto Thomas. “Ela é a parte sonhadora, eu entro para realizar”, conta ele, que desenvolve novos sabores numa máquina menor, em porções de 2 litros.

Em comum, as receitas têm ingredientes obtidos de pequenos produtores, sobretudo orgânicos. Das muitas viagens ao exterior, nasceu a ideia de uma versão de doce de abóbora e outra de canela com compota de maçã.

Se todo esse empenho faz diferença? Basta ver o tamanho das filas que se formam diante do estabelecimento, principalmente aos sábados e domingos.

Até novembro, um segundo ponto será inaugurado no formato “pé pra rua”, no caso, a badalada Rua Guaicuí, no Baixo Pinheiros. O refresco para o próximo verão está garantido.

Continua após a publicidade
Publicidade