Fasano lança seu restaurante mais informal, o Gero Panini

O estabelecimento ocupará um charmoso gazebo ao lado do Trattoria, no Itaim Bibi

A paulistaníssima Casa Bandeirista do Itaim, erguida no longínquo século XVIII, ganha mais um vizinho italiano nesta semana. Se de um lado convive há cinco anos com a Trattoria Fasano, terá na lateral oposta outro endereço da grife de alta gastronomia, desta vez dedicada aos sanduíches. A novidade é o moderno Gero Panini, que o restaurateur Rogério Fasano promete pôr em funcionamento na terça (18). “Mas, se estiver tudo certo, talvez eu abra para o público ainda na segunda”, prevê.

Ciabatta de presunto cru, queijo brie, alface e tomate, e com bresaola, rúcula, limão e queijo de cabra

Ciabatta de presunto cru, queijo brie, alface e tomate, e com bresaola, rúcula, limão e queijo de cabra (Bruno Geraldi/Divulgação)

A sanduicheria marca o retorno de Fasano aos lanches — ele foi sócio da Forneria, rede especializada nesse segmento culinário. “Havia um acordo de não concorrência, que expirou, e eu fiquei com vontade de voltar aos sanduíches”, conta. Oito anos atrás, o empresário alugou o imóvel onde agora surge a lanchonete e que permaneceu desocupado durante todo esse período. “Fui postergando a montagem porque vieram outras prioridades e momentos de medo com a situação econômica”, afirma. Para erguer o novo empreendimento, que ocupa uma área de 100 metros quadrados — a vizinha Trattoria tem mais de 600 —, o empresário estima ter feito um investimento de cerca de 2,5 milhões de reais.

Com fachada de tijolos ingleses, como a irmã mais velha, e projeto da arquiteta Sandra Sayeg — não mais de Isay Weinfeld, seu parceiro mais constante —, Fasano vai oferecer uma linha de panini, como são chamados os sanduíches na Itália. “As únicas exceções serão um cheeseburger e um sanduíche de pastrami, que eu amo”, revela.

Piadina de salmão defumado com cream cheese, alface e tomate

Piadina de salmão defumado com cream cheese, alface e tomate (Bruno Geraldi/Divulgação)

Compõem o cardápio, elaborado sob a supervisão do chef Luca Gozzani, pedidas na ciabatta. O cliente poderá saborear combinações como a de bresaola, rúcula, limão e queijo de cabra (56 reais), a de presunto cru, queijo brie, alface e tomate (54 reais) e a de mussarela, tomate, orégano e manjericão (49 reais), além de uma linha de piadina, montada num pão finíssimo. Nesse caso, um dos recheios leva salmão defumado com cream cheese, tomate e alface (55 reais). Há ainda os tramezzini, aqueles tradicionais sanduíches no pão miga, um aparentado, na aparência, do pão de fôrma. “Mais do que ineditismos nas receitas, eu e Luca buscamos a qualidade nas matérias-primas e a precisão na execução”, diz.

Para sobremesa: tortas de mirtilo e maçã

Para sobremesa: tortas de mirtilo e maçã (Bruno Geraldi/Divulgação)

A lista completa-se com saladas como a de agrião com figos, couve, erva-doce, rabanete, presunto cru, mussarela e nozes (52 reais). Outra preocupação está em oferecer poucos pratos, até porque a cozinha tem só 15 metros quadrados. Será apenas uma massa. A eleita foi o penne, que pode ser banhado em quatro opções de molho, à escolha do comensal. Um deles é o alla vodka (creme de leite, molho de tomate apimentado e vodca; 49 reais). As sobremesas incluirão as tortas de maçã (18 reais) e mirtilo (26 reais). No início, não será servido o cardápio completo, mas cerca de dois quintos das sugestões. Essa medida será adotada para evitar erros comuns nas inaugurações. Em quinze dias, o menu deverá estar todo implementado.

Salada de figo com presunto cru e nozes

Salada de figo com presunto cru e nozes (Bruno Geraldi/Divulgação)

O charmoso salão, ainda em acabamento quando fiz a visita, em 7 de junho, acomoda até 36 pessoas. Outros quarenta lugares espalham-se pelo deque de madeira, protegido por toldos pretos, que circundam todo o imóvel. Ainda nessa área externa — cercada por árvores, como se fosse um pequeno bosque ao ar livre —, as mesas mais disputadas devem ser as três que ficam junto ao espelho-d’água. O empresário acredita que a casa vai bombar também na happy hour.

Outra novidade nesse Fasano informal e para ir de tênis é algo inédito no grupo. A lanchonete abrirá com um sistema de takeaway. Os clientes poderão fazer as escolhas em um janelão junto à entrada. Será possível pegar e levar os pedidos ou ocupar um dos lugares em quatro mesões coletivos. Nesse caso, não há ser viço. O novo Fasano, dedicado aos sanduíches, promete. A conferir.

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 19 de junho de 2019, edição nº 2639.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s