Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

COMER & BEBER 2016/2017: espanhóis

Confira a seleção dos melhores endereços dessa categoria

Por Arnaldo Lorençato, Helena Galante e Saulo Yassuda Atualizado em 27 dez 2016, 15h07 - Publicado em 21 out 2016, 23h00

A edição especial VEJA COMER & BEBER São Paulo reúne 400 restaurantes. Abaixo, a seleção de espanhóis.

+ O melhor restaurante italiano da cidade

Almodovar: é um representante espanhol na Rua dos Pinheiros, com ambiente kitsch e divertido. O cardápio surpreende não apenas pelo barulho das castanholas acopladas a ele, mas pelos preços atraentes. Vide o menu executivo, servido por R$ 34,90. Para “tapear”, dá para pedir os mexilhões ao molho de vinho branco (R$ 34,00) e as croquetas de queijo gorgonzola e espinafre com geleia de pimenta (R$ 26,50). Feita como uma paella com macarrão cabelo de anjo picado no lugar do arroz, a fideuà traz lula, camarão e linguiça espanhola (R$ 57,00). A torta de maçã dá o ponto final (R$ 19,00).

Don Curro: nosso mais antigo endereço espanhol permanece em forma. O público fiel continua a se acomodar no amplo salão enfeitado com arcos e a compartilhar a caprichada paella, um clássico paulistano. Feita com arroz nacional parboilizado no lugar do tradicional bomba, a receita agrada pelo tempero de açafrão e pela fartura de frutos do mar, pedaços de frango, pimentão vermelho e ervilha cozidos no ponto ideal. Custa R$ 402,00 e dá para até três pessoas. De terça a sexta, a casa oferece um menu expresso no almoço (R$ 125,00).

Maripili: o som ambiente vem de uma emissora de rádio espanhola, e o espaço é pequeno, bem simples e acolhedor, como um desses restaurantezinhos encontrados nas ruas de Madri ou Barcelona. Boas opções para saborear junto de uma taça de vinho são a tortilha de batata (R$ 8,00) e o bacalhau à vizcaína (posta frita ao molho de tomate; R$ 44,00). Os callos (R$ 22,00), a dobradinha madrilenha, são um cozido de bucho bovino temperado com páprica, pimenta e um pouco de salame espanhol. No imóvel vizinho, será aberto até dezembro o novo restaurante dos mesmos donos, o Carmen La Loca.

Museo Veronica: o visitante não é atraído apenas pelo ambiente, de paredes vermelhas e quadros charmosamente tortos, mas pelo cardápio com preços que não machucam a carteira — a mesma qualidade do Maripili, casa dos mesmos sócios. Das pedidas com lula, o arroz incrementado por camarão carece de sabor (R$ 39,00), erro não repetido nas almôndegas de carne bovinas tingidas pela tinta do molusco (R$ 32,00). Nos dias de calor, vai bem uma sugestão sazonal, a salada murciana, de tomate, cebola, azeitona, atum e pimentão (R$ 20,00). Para encerrar, prove a torta de ricota e requeijão com passas ao anis (R$ 10,00).

Continua após a publicidade
Publicidade