Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

AmBev compra a cervejaria Colorado, de Ribeirão Preto

Revelada pelo colunista Lauro Jardim, de VEJA, no fim de junho, compra foi confirmada hoje. A fabricação segue no interior de São paulo, comandada pelo fundador Marcelo Carneiro

Por Veja São Paulo Atualizado em 1 jun 2017, 16h47 - Publicado em 24 jun 2015, 14h15

A cervejaria Colorado, de Ribeirão Preto, acaba de ser adquirida pela Ambev.  A informação, que havia sido adiantada pelo jornalista Lauro Jardim na coluna Radar, de VEJA, foi confirmada pela empresa hoje (7/7) pela manhã.  

+ Encontre um bar de cervejas especiais com sua cara

Em fevereiro, a gigante Ambev havia comprado a premiada Wäls, microcervejaria de Minas Gerais. O negócio sinalizou o avanço da empresa sobre o ramo das bebidas especiais.

01359126_2F5B4B7H4D
01359126_2F5B4B7H4D

Fundada em 1995, a Colorado produz rótulos que estão entre os mais populares entre as cervejas brasileiras chamadas de artesanais. O seu fundador, Marcelo Carneiro, continua à frente da produção.

Confira o pronunciamento oficial da Ambev sobre a compra:

É com grande satisfação que a Cervejaria Bohemia e a Cervejaria Colorado informam que se uniram para buscar um sonho em comum: a criação da quinta escola cervejeira mundial, a brasileira (ao lado da belga, da alemã, da inglesa e da americana). Uma escola pautada pela exploração de toda a nossa riqueza cultural e pela presença de ingredientes nacionais nas receitas.

Para isso, a Colorado  passou a fazer parte da Cervejaria Bohemia e seu fundador Marcelo Carneiro continuará à frente da companhia, se dedicando, principalmente, à inovação e busca por novas receitas e sabores. Juntas as duas cervejarias reúnem tradição, qualidade, paixão por cerveja e muita ousadia, além de um espírito empreendedor brasileiro pioneiro.

Trata-se de uma complementaridade de portfólios e expertise. A Colorado – cujo faturamento anual é de cerca de R$ 18 milhões – segue com a fabricação em Ribeirão Preto, interior de São Paulo, e seus funcionários continuam compondo o quadro da empresa e desenvolvendo as marcas da cervejaria. Todas as receitas serão mantidas e supervisionadas de perto por Marcelo.

Continua após a publicidade

O compromisso das duas cervejarias de oferecer produtos de altíssima qualidade não muda e a união resultará em muita inovação para o consumidor, sempre valorizando a diversidade de ingredientes nacionais e a cultura brasileira, que fazem parte do DNA da Colorado. Com esta aliança, a força de distribuição aumenta, possibilitando levar a marca a mais apaixonados por cerveja do norte ao sul do país.

Bar do Magrão
Bar do Magrão

Tanto papo deu vontade de tomar uma cervejinha especial? Veja cincos bares da cidade que vendem a marca de Ribeirão Preto:

Aconchego Carioca: famoso pelos bolinhos, o bar serve a imperial IPA Vixnul por R$ 25,00 a garrafa de 600 mililitros.

Bar do Magrão: o boteco escurinho do Ipiranga sugera a Demoiselle (R$ 26,00, 500 mililitros), com toque de café.

Bottled Dog: a de trigo Appia custa R$ 24,90 (600 mililitros) no endereço do Itaim Bibi, que recebe o pessoal recém-saído do escritório.

Cerveja Gourmet: o misto de empório e bar cobra R$ 25,70 pela garrafa de 600 mililitros da Indica, uma india pale ale com rapadura na fórmula.

Frangó: oferece o chope pilsen Caium (R$ 9,80, 330 mililitros), além do rótulo Frangó (R$ 19,00, 600 mililitros), uma american pale ale produzida em parceria com a casa.

 

Continua após a publicidade
Publicidade