Imagem Blog

Notas Etílicas - Por Saulo Yassuda

Por Saulo Yassuda
O jornalista Saulo Yassuda cobre cultura e gastronomia. Faz críticas de bares na Vejinha há dez anos. Dá pitacos sobre vinhos, destilados e outros assuntos
Continua após publicidade

Terê é o novo bar dos donos do Regô

Com coquetelaria e cozinha, o endereço escurinho fica na Vila Buarque

Por Saulo Yassuda Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 16 dez 2022, 13h24 - Publicado em 16 dez 2022, 06h00

Afeitos a oxítonas, os donos do bar de coquetelaria Regô, no Centro, batizaram de Terê o novo endereço deles, aberto no fim de setembro. Fica a cinco minutos de caminhada, do outro lado do Minhocão. “Terê era minha nonna, dona Terezinha, de quem tiramos a inspiração para as receitas”, explica o anfitrião Luiz Felippe Mascella, que supervisiona a dupla de endereços.

Copo de martíni com líquido branco transparente claro e folhinha pregada na borda
Cambuci martini: gim, cordial da fruta, vermute seco e bitter de laranja (Clayton Vieira/Veja SP)

Os negócios têm muitas semelhanças entre si — as esquadrias de metal com vidro na fachada, as bancadas para bebericar em evidência, o atendimento informal —, mas estão cheios de particularidades. Enquanto no bar mais antigo tudo gira em torno dos drinques, no Terê a experiência é mais ampla, com um investimento maior na cozinha. O público também varia um pouco. É, talvez, um pouco menos fervido no novato, em um ambiente mais escuro, que convida os casais.

Os drinques, da carta criada por Mascella, são feitos no mesmo padrão. Vale pedir o cambuci martini (gim, cordial da fruta, vermute seco e bitter de laranja; R$ 42,00), alcoólico e com discretos toques de dulçor e acidez, e o caju inimigo (rum, limão-taiti, xarope de missô e cajuína gaseificada, com compota de caju; R$ 35,00), refrescante e intenso ao mesmo tempo. Uma seleção sortida de vinhos também está disponível para escoltar o cardápio afinado pelo pai de Mascella, o empresário Luiz Antonio Massella, da extinta pizzaria Ritto, com a chef Priscila Bergamasco.

Prato alto de porcelana contendo cinco croquetes e um recipiente de porcelana ao meio com molho
Croquetes de carne de panela desfiada: herança do extinto bar de família (Clayton Vieira/Veja SP)

A petiscagem pode começar com os croquetes de carne de panela desfiada (R$ 30,00, cinco unidades), bem carnudos, que já foram servidos no extinto bar da família, o BarDe. Há uma seleção de pratos (R$ 68,00, cada um), como a porchetta recheada de pinhole e presunto cru, de crosta crocante, junto de purê de cenoura, cenoura-roxa, abobrinha e alho mais leguminhos assados.

Avaliação: BOM (✪✪✪)

Continua após a publicidade

Terê
Rua General Jardim, 427, Vila Buarque, telefone 96252-0884
Das 18h até 0h. Domingo das 12h às 17h. Fecha segunda.
@ao.tere
Aberto em 2022

Veja o cardápio:

a

 

 

 

 

 

Publicado em VEJA São Paulo de 21 de dezembro de 2022, edição nº 2820.

Para ficar por dentro do universo dos bares e da gastronomia, siga @sauloyassuda no Instagram e no Twitter.

+Assine a Vejinha a partir de 9,90.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.