Imagem Blog

Memória Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Blog
Uma viagem no tempo às décadas passadas por meio de suas histórias, costumes e curiosidades.
Continua após publicidade

Mooca já teve cinemas com quase 2 000 lugares

O bairro da Zona Leste já foi palco de grandes salas de projeção, hoje concentradas majoritariamente em shopping centers

Por Sérgio Quintella Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
18 jun 2021, 06h00

Cine Aliança

Localizado nas esquinas das ruas Visconde de Inhomerim e Madre de Deus, o local (foto em destaque) contava com 566 lugares, muitos deles dispostos em andares superiores, transformando o cinema em uma grande e vertical sala de espetáculos. A data de sua construção é incerta, mas o fechamento se deu em 1961. A partir daí, o prédio abrigou diversas modalidades de empresas, como boliche, estacionamento, borracharia e um sacolão. Os andares de cima transformaram-se em uma pensão. Hoje a construção, que chegou a ser invadida, foi reformada e funciona como um prédio comercial.

Cine Roma

foto em preto e branco da fachada do cine roma
(Reprodução/Portal da Mooca/Divulgação)

Com 2 200 poltronas e situado na Rua da Mooca, 617, o cinema foi inaugurado nos anos 1950 e seu fechamento ocorreu na década seguinte. O filme inaugural do espaço foi Não Quero Dizer-te Adeus, de Mark Robson. Com uma hora e 42 minutos, a obra, em preto e branco, trata de cidadãos americanos que moravam em cidades pequenas e tinham de lidar com o recrutamento militar.

Cine Imperial

foto em preto e branco da fachada do cine imperial
(Reprodução/Portal da Mooca/Divulgação)

Um dos maiores e mais luxuosos do bairro, com 1 820 assentos, o imperial ficava na Rua da Mooca, 3430, e operou entre 1948 e os anos 1960. Foi construído pelo engenheiro Samuel Gragnani e fundado pelo industrial José Vietri. Na estreia, a dupla sessão exibiu na sequência os filmes O Justiceiro e Desesperado.

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

Cine Safira

fachada de prédio onde ficava o cine safira, na mooca
Safira ainda de pé, assim como sua história: Marlon Brando na tela (Sérgio Quintella/Veja SP)
foto em preto e branco da fachada do cine safira
(Reprodução/Portal da Mooca/Divulgação)

O prédio do antigo Safira, localizado na Rua do Hipódromo, 1445, ainda está de pé, mas o atual ramo de atividade, voltado para a área industrial, difere do que foi o espaço, inaugurado em 1959 e com 1 900 lugares. O primeiro ator a dar as caras na telona ali foi Marlon Brando, que estreou o filme Sayonara, lançado nos Estados Unidos dois anos antes.

Cine Icaraí e Cine Ouro Verde

imagem de divulgação da inauguração do cine icaraí
(Reprodução/Portal da Mooca/Divulgação)

Inaugurado primeiro como Cine Icaraí, em 1953, o espaço, com 1 620 lugares e também localizado na Rua da Mooca, 2519, mudou de nome em 1966. Seu primeiro filme foi Torrente de Paixão, com Marilyn Monroe, lançado mundialmente no mesmo ano. Nos anos 1980 e 1990, o cinema abrigou uma unidade da rede Lojas Glória, uma das maiores da cidade. “Comprei ali uma corneta verde e amarela para a Copa de 90”, diz o repórter da Vejinha Sérgio Quintella. Hoje funciona uma academia no terreno.

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

Cine Patriarca

Localizado na Rua do Oratório, 830, e com acesso pela Rua Visconde de Inhomerim, o cinema tinha capacidade para 1 931 pessoas sentadas e funcionou entre os anos 1955 e 1984. Depois, o local virou uma danceteria e posteriormente um estacionamento. O nome do espaço vem de seu fundador, o comendador Armando Patriarca.

Continua após a publicidade

Cine Santo Antônio

Mais um na Rua da Mooca, 547, o espaço funcionou entre as décadas de 30 e 60.

Cine São João

Um dos primeiros de que se tem notícia, foi inaugurado em 1912. Esteve localizado na Rua da Mooca, 380.

Cine Moderno

Abriu suas portas, voltadas para a Rua da Mooca, 2241, em 1916. Suas atividades ultrapassaram cinco décadas e se encerraram em 1960.

Continua após a publicidade

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

Publicado em VEJA São Paulo de 23 de junho de 2021, edição nº 2743

 

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Para curtir o melhor de São Paulo!
Receba VEJA e VEJA SP impressas e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.