Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 29 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

O novo inquilino do ponto deixado pelo extinto UN Restaurante

Com jeitão de balada a partir das 11 da noite ao som de um DJ, o representante da culinária japonesa funciona só no jantar

Por Arnaldo Lorençato 14 jul 2018, 16h58

Há quem se lembre com saudade do UN, restaurante inaugurado em 2015 e comandado com categoria por Tadashi Shiraishi, que hoje vive nos Estados Unidos. O chef combinava o melhor da tradição japonesa a técnicas modernas, com resultados quase sempre surpreendentes. Depois de um período inicial muito concorrido, o lugar foi perdendo público até fechar. O ponto deixado pelo UN Restaurante já tem outro inquilino, o Ichi.

Antes de encerrar as atividades, o lugar era comandado pela sushiwoman Alice Celidônio. É ela autora da consultoria do novo Ichi (pronuncia-se itxi), ou 1 em japonês, numa referência ao antecessor que se chamava UN. Curiosamente, já existe uma casa de nome parecido na cidade, o It Sushi, um rodízio com nome em inglês e duas unidades, uma no Itaim e outra em Pinheiros.

Tempurá de shissô com spicy tuna: uma das pedidas do menu Giuliano Agnelli/Divulgação

Quem executa as receitas é Leandro de Jesus Bastos, ex-Ryo. Elas não se resumem a pedidas orientais. Há pratos peruanos, como os ceviches, além de antigas receitas do UN. Estão no menu o crispy rice (bolinho de arroz frito crocante com tartare de salmão ou atum temperado com molho picante, cebolinha e gochujang, a pasta de pimenta vermelha com arroz de origem coreana) e o chamado sashimi new style (fatias de peixe temperadas com gengibre, ciboulette, gergelim, seladas com azeite quente e regadas por molho cítrico).

Com vocação boêmia, o Ichi só funciona à noite e tem coquetéis dos mixologistas Fernando Spolaor e Leonardo Massoni. Um DJ cuida da animação desse espaço idealizado por Denis Nicolini, advogado e empresário à frente do restaurante com atmosfera de balada a partir das 11 da noite.

Nicolini, dono também do Trabuca Bar junto com sua família e sócio do High Line, era investidor do UN e assumiu o ponto depois do fechamento. “Compramos a parte majoritária, que era do Luigi Cardoso e investimos dois milhões entre aquisição de cotas e toda a reestruturação do restaurante”, conta.

Continua após a publicidade

Nicolini: desembolso de 2 milhões para ficar com o ponto e promover uma reforma Vuê/Divulgação

Para o empresário, houve um motivo para fechamento do UN. “Recebia elogios à gastronomia, mas afastava o público jovem. Acabou se tornando um restaurante sério e com um tíquete médio muito alto”, diagnostica. Assim, ele reformulou a proposta. “As pessoas não buscam apenas a culinária, mas uma experiência que integre gastronomia, mixologia e entretenimento, uma experiência em três momentos”, acredita, espelhando-se em casa de Nova York e Londres.

“Não é exatamente uma balada, mas um restaurante com momentos específicos. A partir das 11h da noite é um lugar mais descolado, mais animado. Se casa encher antes, a música pode começar mais cedo.”

A conferir.

Ichi. Rua Padre João Manoel, 1050, Jardim Paulista, 3086-0066. Só jantar. Não abre às segundas.

Valeu pela visita! Volte sempre e deixe seu comentário. Aproveite para curtir minha página no Facebook e minhas postagens no Instagram. As novidades quentes aparecem também no meu Twitter.

Continua após a publicidade

Publicidade