Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Uso de máscara segue obrigatório até, pelo menos, final de 2021 em SP

Governo de SP retirou restrições de horários e capacidade dos estabelecimento comerciais nesta terça (17)

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 17 ago 2021, 18h55 - Publicado em 17 ago 2021, 18h53

Após quase um ano e meio de quarentena, o Governo do Estado de São Paulo retirou as restrições de horários e capacidade dos estabelecimento comerciais nesta terça (17). Entretanto, o uso de máscaras faciais continua obrigatório em todo o estado até, pelo menos, o final de 2021.

João Doria (PSDB), governador de São Paulo, também anunciou que novas flexibilizações ainda podem ser anunciadas até o final do ano, mas que o uso da máscara continuará obrigatório nessas futuras etapas.

“O uso de máscara será continuamente obrigatório até o final desse ano. Mesmo a partir de novembro, quando entraremos em outra etapa de flexibilização. Temos a expectativa de ter a conclusão de todo ciclo vacinal no final do mês de outubro. Mesmo assim, dada a variante delta, os cuidados, os zelos, as máscaras ainda farão parte da nossa indumentária por um tempo um pouquinho maior”, disse.

A partir do dia 1º de novembro, quando a previsão é que toda a população adulta do estado as duas doses de vacinas contra a Covid-19, o Governo permitirá a realização de eventos com público em pé em pista de dança e em shows, com controle de público e uso de máscara. Nesta mesma data deve ocorrer a liberação do público em estádios de futebol.

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade