Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

SP lança programa para pagar R$ 500 a 20 000 parentes de estudantes

Pais e responsáveis poderão atuar em escolas estaduais durante 4 horas

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 14 jul 2021, 13h51 - Publicado em 14 jul 2021, 13h13

O governador João Doria (PSDB) anunciou nesta quarta-feira (14) o lançamento do programa Bolso Povo Educação. A iniciativa irá pagar R$ 500 para 20 000 parentes de alunos trabalharem em escolas públicas do estado.

“O governo do estado de São Paulo lança o programa Bolsa do Povo Educação, com o pagamento R$ 500. um programa inédito no país e que começa a funcionar em agosto. O programa vai contratar 20 000 pessoas para trabalhar nas escolas 4 horas por dia recebendo R$ 500 por mês. As inscrições começam em 19 de julho e vão até 31 de julho”, disse Doria.

+ SP anuncia ‘Bolsa do Povo’, que pretende pagar até R$ 500 a famílias

Os pais e responsáveis de alunos devem ser os principais contratados pelo programa. Eles irão prestar apoio às equipes escolares no cumprimento de medidas sanitárias. Inicialmente, o investimento é de R$ 60 milhões a partir de agosto. 

“É uma aproximação entre a escola e a comunidade, mas também para garantir mais oportunidades para os estudantes e as próprias famílias”, afirmou o secretário estadual de Educação, Rossieli Soares

LEIA TAMBÉM: Governo de São Paulo anuncia expansão de ensino integral para 778 escolas

Os interessados em participar do programa devem se inscrever através do site Bolsa do Povo. Haverá entrevistas e avaliações da Diretoria de Ensino. A previsão é de que as primeiras contratações aconteçam em 16 de agosto. 

Para participar é necessário:

• Ser responsável legal por aluno da rede estadual (um responsável por família);
• Estar desempregado há pelo menos três meses;
• Ter entre 18 e 59 anos;
• Morar próximo à unidade escolar (raio de dois quilômetros).

São critérios preferenciais:

• Estar cadastrado no CadÚnico;
• Ser mãe de aluno da rede estadual;
• Ter filho estudando na escola de interesse;
• Proximidade entre endereço residencial e escola;
• Maior idade.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade