Sites de compras evitam ida ao mercado com entrega em casa

As plataformas costumam ainda oferecer produtos mais em conta

Abastecer a despensa pela internet facilita a vida de quem vive correndo. Há pelo menos vinte anos cadeias de supermercados investem no sistema que permite escolher os produtos no site da loja e recebê-los em casa. O Pão de Açúcar, por exemplo, atua na área desde 1995. Nos últimos tempos, no entanto, surgiram sites independentes que seguem o esquema de compra programada.

Funciona assim: as plataformas se baseiam nas recorrentes listas do mês dos clientes para monitorar preços e negociar a mercadoria direto com os fornecedores. Dessa forma, conseguem oferecer valores atrativos, cerca de 25% mais baixos em relação aos de alguns endereços eletrônicos do varejo.

Há três companhias principais que oferecem o serviço na capital: Home Refill, Shop per e Superlist. Para se ter uma ideia da economia, VEJA SÃO PAULO comparou no último dia 10 alguns preços nessas plataformas e nos sites dos mercados. No Shopper, o cappuccino 3 Corações (400 gramas) saía por 10,99 reais. O mesmo produto no Pão de Açúcar custava 19,35 reais. O feijão- branco enlatado Bonduelle valia 12,85 e 9,38 reais no Mambo e na Home Refill, respectivamente. Na Superlist, o creme dental Colgate Sensitive Pro-Alívio custava 13,21 reais, enquanto o Sonda cobrava por ele 18,49 reais.

Embora pese menos no bolso, o sistema virtual peca ao não trazer opções de frutas, verduras e congelados. Também difere dos supermercados por contar com prazos normalmente mais longos — no Home Refill, por exemplo, o delivery do primeiro pedido se dá a partir de oito dias. As taxas de despacho, porém, costumam ser menores. O frete do Mambo varia de 12 a 20 reais para a entrega em 24 horas, enquanto o da Superlist custa 4,99 reais (e sai de graça para pacotes a partir de 100 reais).

Bruna Vaz e Fabio Blanco, da Shopper: inspiração no Vale do Silício

Bruna Vaz e Fabio Blanco, da Shopper: inspiração no Vale do Silício (Leo Martins/Veja SP)

Em 2015, aos 22 anos, o economista Fabio Blanco se uniu à colega de faculdade Bruna Vaz para montar a Shopper, primeira iniciativa do tipo por aqui. A dupla se inspirou no processo “subscribe and save” (“inscreva-se e economize”, em português), criado no Vale do Silício, na Califórnia. O e-commerce conta com 15 000 paulistanos inscritos.

Em média, o número de usuários e o faturamento dobram a cada trimestre. Por enquanto, a empresa não atende a cidade toda. São 270 bairros, principalmente no centro, Zona Sul e Zona Oeste. “Temos foco nos itens de abastecimento, ou seja, artigos de limpeza, higiene e mantimentos”, afirma Blanco.

O sucesso do modelo fez surgir outras duas empresas semelhantes. Nascida em julho do ano passado, a Home Refill acumula 14 000 seguidores na capital. A Superlist foi criada em janeiro e reúne 4 700 cadastros na Grande São Paulo. Nas três plataformas, o usuário escolhe entre mais de 3 000 produtos e tira proveito de sugestões em categorias como “solteiro” e “crianças”.

Não é preciso ficar preso sempre à mesma relação de artigos. O freguês consegue alterar quantidades e marcas de quatro a sete dias antes da entrega, além de adiar a chegada dos itens. Criador da Home Refill, Guilherme dos Santos acredita que o modelo de recorrência ajude a evitar impulsos. “Os clientes entendem melhor o que consomem e repensam a lista, prevenindo o desperdício”, diz.

A advogada Anna Maia gasta cerca de 3 000 reais mensais para abastecer o apartamento dos Jardins onde mora com o marido e o filho, além da casa de praia e do sítio da família. “Calculo exatamente o que vai para cada lugar e, no fim do mês, dá certinho”, conta. Por recomendação médica, ela foi proibida de fazer esforços físicos e começou a usar a plataforma em janeiro, para evitar o peso das sacolas.

Há três meses, a aposentada Rosa Maria Minoso, moradora de Moema, se inscreveu na Superlist. Desde então, o valor gasto para encher a despensa caiu de 500 para 300 reais por mês. No negócio, quase 20% dos inscritos são idosos. A maioria nunca havia feito compras de mercado pela web antes. “Ficava com medo e não sabia mexer, mas minha filha me ajudou”, conta Rosa. “Hoje, faço tudo sozinha.”

Carrinho cheio

As três principais plataformas do serviço na cidade

Home Refill
Criada em julho de 2016, atende todo o estado. Na capital, leva a partir de oito dias para a primeira entrega. O frete é grátis. Tem app para Android e iOS. www.homerefill.com.br.

Shopper
Desde fevereiro de 2015, atende 270 bairros. Leva, no mínimo, sete dias para a entrega. O frete custa 9,90 reais, mas é grátis nas compras acima de 250 reais. www.shopper.com.br.

Superlist
Nasceu em janeiro de 2017 e entrega em toda a cidade. Leva de dois a quatro dias úteis. O frete custa 4,99 reais, mas é grátis nas compras a partir de 100 reais. www.superlist.com.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Tem a Nuper também!! 😄
    nuper.club