Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Polícia prende suspeito de incendiar Borba Gato

Um grupo chamado Revolução Periférica assumiu a autoria do ataque; veja vídeo do momento

Por Redação VEJA São Paulo 25 jul 2021, 15h33

A Polícia Civil de São Paulo prendeu na madrugada desta domingo (25) um suspeito de ter ateado fogo na estátua de Borba Gato, na Zona Sul de São Paulo. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), equipes do 11º Distrito Policial, em Santo Amaro, identificaram o motorista do caminhão que levou integrantes do grupo até o local.  “As investigações prosseguem para identificar e localizar os demais autores”, disse o órgão. 

Entenda o caso

Um incêndio atingiu a estátua do Borba Gato, na Zona Sul de São Paulo, na tarde do último sábado (24). O ataque foi relacionado à atuação do bandeirante na caça e escravização de indígenas e pessoas negras. Um grupo chamado Revolução Periférica assumiu a autoria do incêndio. Em vídeo, membros aparecem subindo no monumento com pneus e colocando fogo nos objetos.

Alvo frequente de protestos, o monumento é assinado pelo escultor Júlio Guerra. Ativistas pedem que a estátua que homenageia o bandeirante Borba Gato seja derrubada. Em 2020, a prefeitura chegou a colocar gradis ao redor do Borba Gato, além de reforçar a segurança no local temendo depredações.

  • Publicidade