Poetas fazem sucesso e faturam com versos postados nas redes sociais

Paulistanos apostam em frases curtas de autoajuda para atrair seguidores e lançam até livros

Para curar a dor de cotovelo devido ao fim de um relacionamento em 2013, o paulistano Izaías Magiezi, de 33 anos, começou a compor pequenos versos sobre o momento que estava vivendo e a postar no seu Facebook. Na época, trabalhava na área administrativa de um colégio. Já havia cursado as faculdades de história, administração, teologia e letras, mas não concluiu nenhuma delas.

Em 2015, por incentivo do irmão, criou uma página no Instagram com suas poesias, carregadas de mensagens de autoajuda, do tipo: “Até um par de asas pode se tornar um peso quando falta coragem” e “Só os amores desatentos caem na rotina”. Foi um sucesso instantâneo, logo após o primeiro post. “Quando me dei conta, já tinha 3 000 seguidores que não conhecia”, comenta.

+ Oficina ‘antiprincesa’ chega à Grande São Paulo

Ele é conhecido na internet como Zack e conta com 820 000 seguidores, incluindo famosos como as atrizes Carol Castro e Luana Piovani. Hoje ganha entre 2 000 e 5 000 reais por mês com a participação em workshops e palestras sobre o assunto. A repercussão de suas atividades chamou a atenção da editora Bertrand Brasil, que o convidou a publicar um compilado das obras. O livro, Estranheirismo, foi lançado em março.

Magiezi faz parte de um grupo de internautas que, de dois anos para cá, vem lucrando com a produção de poemas on-line. Na capital há pelo menos outros dez casos de sucesso. Em geral, a turma elabora textos curtos no computador ou na máquina de escrever (para dar um ar mais romântico e vintage). Depois, tira fotos das folhas impressas ou datilografadas com suas criações e as publica no Instagram e no Facebook, pelo menos uma vez por dia. Os versos divagam sobre autoestima, amor, separação e situações do cotidiano.

O economista Matheus Jacob, 29, entrou para o ramo em 2014 e conta com 346 000 seguidores no Facebook. Ele não revela quanto fatura. “Não é o que paga as minhas contas. Mas nem é isso que importa e, sim, o retorno das pessoas que veem o que eu faço”, afirma. “Já recebi mensagem de gente dizendo que ia se suicidar, mas desistiu depois de ler o que escrevi.” Jacob também vai lançar no fim do mês um livro com seu trabalho, Homem que Sente, pela editora Buzz.

POETAS INSTAGRAM Izaías MagieziPOETAS INSTAGRAM Izaías Magiezi

 (/)

Nesse mercado desde 2015, o advogado Thiago Tristão, 26, contabiliza 204 000 seguidores em sua página Vida em Tiras. Na Páscoa do ano passado, ganhou 3 000 reais com um único post. No caso, eram versos relacionados à data para a fabricante de chocolates Cacau Show. Apesar da ação bem-sucedida, não pretende viver do negócio. “Acho que não combina com a ideia da poesia”, garante ele, que é dono de um bufê infantil em Moema.

Alguns internautas surfam no sucesso para criar trabalhos similares, caso da fotógrafa Mariana Caldas de Oliveira, 27. Ela usa trechos de obras de escritores como Guimarães Rosa para fazer colagens com fotografias que tira de paisagens pelo Brasil. A iniciativa, batizada de Poeme-se, reúne 625 400 fãs no Facebook. Parte das mais de 300 imagens postadas viraram camisetas, cartões-postais e pôsteres vendidos em feiras na cidade, gerando rendimento médio de 4 000 reais por ano.

+ O rei do iPhone: 120 clientes por dia e 500 000 reais por mês

Os críticos, é claro, torcem o nariz para a baixa qualidade artística de produções desse tipo. Certos especialistas, no entanto, até reconhecem uma utilidade nas ações. “Funcionam como um respiro na linha do tempo, onde só aparecem selfies e outros exibicionismos”, pondera Fabio Malini, estudioso em cibercultura de mídias digitais.

As ideias mais curtidas

Alguns exemplos de postagens nas redes sociais

PoesiaPoesia

 (/)

“Notas sobre ela: ela não é solitária/ mas ama profundidade/ e nos lugares profundos não existe muita gente” – Zack Magiezi @zackmagiezi, 42 400 likes

“Eu sempre me entrego por inteiro, mas também desisto por completo” – Matheus Jacob @homemquesente, 25 500 likes

“Gratidão: é devolver amor a quem te deu a mão” – Thiago Tristão @vidaemtiras, 10 600 likes

“Tudo o que muda a vida vem quieto, no escuro, sem preparos de avisar” – Guimarães rosa mariana Caldas de oliveira@poeme-se, 410 likes

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s