Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Novo centro cultural Lote será inaugurado na Vila Madalena

Com entrada gratuita, novo espaço cultural reúne música, grafites e comidinhas; abertura será dia 4 de dezembro

Por Humberto Abdo Atualizado em 26 nov 2021, 10h14 - Publicado em 26 nov 2021, 06h00

Ao lado do Beco do Batman, três sócios encontraram o local ideal para criar um espaço sonhado desde 2017. Com abertura prevista para 4 de dezembro, o novo centro cultural Lote fica em um terreno do vizinho Beco do Nego e terá shows, festas e exposições de arte urbana — tudo de graça ou com valores bem acessíveis, prometem.

“Começou como uma proposta de revitalização dos becos até encontrarmos essa área, um estacionamento vazio”, conta o produtor cultural Luan Cardoso. Inspirada em projetos de sucesso vistos em Berlim e Nova York, a novidade já funciona em soft opening com uma unidade da Bullguer, um bar de drinques, a choperia Tiger e a loja Surreal.

Imagem mostra praça de concreto com mesas, barris pretos, uma cúpula geodésica e paredes com cubos coloridos desenhados.
Arte e música ao ar livre: estacionamento virou centro cultural. Fred Othero/Divulgação

Nas paredes, os grafites serão temporários e devem mudar a cada quatro meses. “Vamos trazer artistas nacionais e estrangeiros, incluindo outros tipos de arte, como video mapping.” Na programação musical, a inauguração terá Luedji Luna, no sábado 4, e Hermeto Pascoal, no domingo 5, com ingressos reservados pelo site.

“O foco principal é o ‘lado B’ da música, incluindo a eletrônica, a brasileira e o jazz”, resume Caio Taborda, sócio do selo Gop Tun e da rádio Na Manteiga, que também ocupa o endereço. A arquitetura ficou nas mãos do terceiro fundador, Antônio Carlos Figueira de Mello, do escritório Superlimão.

Continua após a publicidade

Imagem mostra cúpula branca por fora e triangulada e laranja por dentro. Paredes pintadas de verde, vermelho e azul ao fundo.
Cúpula geodésica: área para apresentações musicais e de DJs. Fred Othero/Divulgação

E a cúpula geodésica, reservada para a apresentação das bandas e de DJs, é um dos destaques. “É a cereja do bolo”, opina Lula Gouveia, um dos arquitetos responsáveis e sócio do Superlimão. “Após dois anos, é bom ver um palco aberto e flexível para todo mundo se apropriar.” Rua Padre João Gonçalves, 80, Pinheiros. → Qui. a dom., 12h/22h. Grátis. lote.art.br

+Assine a Vejinha a partir de 6,90.

Publicado em VEJA São Paulo de 01 de dezembro de 2021, edição nº 2766

Continua após a publicidade

Publicidade