Continua após publicidade

“Não foi fácil”, diz sócio da Livraria da Vila sobre venda do imóvel, que será demolido

Espaço icônico, com projeto de Isay Weinfeld, virá abaixo para dar espaço a prédio de luxo, mas marca ganhará nova unidade na Alameda Lorena

Por Guilherme Queiroz
Atualizado em 24 mar 2022, 17h37 - Publicado em 24 mar 2022, 17h37

O prédio da Livraria da Vila no número 1731 da Alameda Lorena será demolido para dar lugar a um empreendimento de luxo, conforme revelou VEJA São Paulo. Após o caso, a reportagem conversou com o sócio-diretor comercial da rede, Flavio Seibel, que contou os próximos passos da empresa para os Jardins: uma nova unidade já está em obras na mesma rua.

+ Festival de Luzes de São Paulo fará espetáculo com 100 drones no domingo

O prédio atual, icônico, com 800 metros quadrados de área construída, acompanhado do imóvel onde fica o restaurante Serafina e um estacionamento, fará parte do terreno de um empreendimento da construtora Helbor. Leia os detalhes aqui.

O número 1731 abriga a Livraria da Vila desde 2007, com projeto do arquiteto Isay Weinfeld. As vendas seguem por ali até o dia 10 de abril, quando a unidade será desativada. “Um dos motivos para sairmos dali é a necessidade de se fazer uma reforma”, diz Flavio Seibel.

Segundo o executivo, “fazer uma reforma em uma loja do Isay Weinfeld é algo complexo”. Ele afirma que adaptar um novo endereço na mesma rua vai sair mais barato do que reformar o espaço atual.

Continua após a publicidade

“E, claro, também tem a questão da venda do imóvel (para a construtora). A gente entende que o quarteirão para onde vamos é mais movimentado. Para a cidade é algo momentaneamente ruim, concordo, se pudesse tombar aquele prédio seria o ideal. Tivemos que tomar uma decisão, não foi fácil”.

+ Lojistas do Mercadão voltam a ser autuados um mês após “golpe da fruta”

O novo empreendimento será no número 1501 da Alameda Lorena, com uma metragem um pouco menor: serão cerca de 500 metros quadrados de loja. Não terá auditório, como o espaço atual, mas também deverá contar com uma cafeteria.

“Era uma loja que dava resultado”, responde Flavio, depois de questionado se o endereço que será demolido dava prejuízos. “A unidade física para a Livraria da Vila é tudo. 95% do nosso faturamento vêm das lojas físicas”, conta o sócio-diretor. Atualmente a empresa conta com dezesseis lojas físicas.

Continua após a publicidade

Depois do fim da operação no atual endereço, a expectativa é a de que a nova loja seja aberta até o final do primeiro semestre deste ano.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.