Clique e assine por apenas 5,90/mês

Neymar apaga vídeo em que exibia fotos íntimas de mulher no WhatsApp

Investigado pela polícia, jogador expôs imagens depois de ter sido acusado de estuprar uma brasileira em Paris

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 3 jun 2019, 12h13 - Publicado em 3 jun 2019, 10h42

O atacante Neymar apagou do Instagram o vídeo em que aparecia se defendendo das acusações de estupro e expunha fotos íntimas da mulher que o acusou.

Na gravação, o jogador mostrava o que seriam as conversas de WhatsApp com a suposta vítima. O vídeo sumiu da rede social de Neymar depois que a Polícia Civil informou que iria investigá-lo por publicar aquelas fotos.

A história do suposto estupro começou no sábado (1º), quando veio a público o conteúdo de um boletim de ocorrência registrado em São Paulo por uma mulher que dizia ter sido estuprada por Neymar em Paris, capital francesa, em meados de maio. No documento, a brasileira, que não se identificou, afirmava que transara com o jogador “mediante violência”.

Poucas horas depois de a notícia se espalhar, o esportista postou um vídeo de mais de sete minutos no Instagram para se defender das acusações. Dizia nele que estava sendo vítima de extorsão. A polícia também está periciando o celular da suposta vítima.

Continua após a publicidade
Publicidade