Clique e assine por apenas 5,90/mês

Acusado de estupro, Neymar expõe conversa que teve com mulher no WhatsApp

Atacante do Paris Saint German afirmou ainda que foi vítima de extorsão

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 3 jun 2019, 12h27 - Publicado em 2 jun 2019, 10h56

Depois de ter sido acusado de estuprar uma brasileira em Paris, o atacante Neymar publicou neste sábado (1º) um vídeo no qual revela o que seria todo o conteúdo da conversa de WhatsApp que teve com a mulher. Na gravação, o esportista diz ainda ter sido vítima de extorsão.

“É triste acreditar que o mundo está assim. Que existam pessoas que querem se aproveitar, querem extorquir outras pessoas. É realmente triste e doloroso”, afirmou.

Neymar postou o vídeo na rede social poucas horas depois de ter vindo a público um boletim de ocorrência registrado em São Paulo por uma mulher que afirmava ter sido estuprada por Neymar na capital francesa, em meados de maio. No documento, a mulher tem a identidade preservada. Aos policiais, ela diz ter transado com Neymar “mediante violência”.

O jogador, porém, nega. “Realmente não aconteceu nada demais”, afirma o atacante do Paris Saint German. “O que aconteceu em um dia foi uma relação entre homem e mulher, entre quatro paredes, algo que acontece com todo casal. E no dia seguinte, nada aconteceu. A gente continuou trocando mensagem. Ela me pediu uma lembrança para o filho dela. E eu ia levar.”

No vídeo, Neymar também pede perdão a sua família porque diz que a colocou nessa situação “chata”. “Foi uma armadilha e eu acabei caindo. Mas que isso sirva de lição daqui para frente”, diz, expondo, em seguida, imagens da troca de mensagens com a mulher. Até o fechamento desta reportagem, o vídeo postado pelo jogador tinha mais de 10 milhões de visualizações.

Continua após a publicidade
Publicidade