Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Licitação para contratar salva-vidas para piscinas públicas é suspensa

Tribunal de Contas do Município acatou representação de uma das concorrentes; prazo de abertura é incerto

Por Clayton Freitas Atualizado em 1 dez 2021, 16h04 - Publicado em 1 dez 2021, 15h03

Às vésperas do início do verão, as piscinas públicas da cidade de São Paulo não devem ter salva-vidas tão cedo. Com isso, o prazo para que possam reabrir é incerto.

Nesta quarta-feira (1º), o Tribunal de Contas do Município decidiu suspender um pregão da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer para contratação de serviços de monitoria aquática nos centros esportivos administrados pela pasta.

+ Há 6 meses no cargo, Nunes aposta em grandes obras para ficar conhecido

Além dos salva-vidas, a licitação visa contratar os equipamentos necessários para que o trabalho seja realizado.

A proposta de suspensão do pregão 12/2021 teve como relator o conselheiro Domingos Dissei. Após análise técnica, ele concluiu ser procedente os argumentos apresentados pela empresa Higienix Higienização e Serviços Ltda, uma das concorrentes.

Foram três os itens impugnados: prazos de vigência contratual; erros de referência e solicitação de comprovação indevida. Procurada para comentar o assunto, a secretaria não respondeu ao pedido de informações. Assim que o fizer, será acrescida a este texto.

Continua após a publicidade

Publicidade