Clique e assine por apenas 6,90/mês

Iphan libera obras para construção do Parque Augusta

Órgão se reuniu nesta terça-feira (7) com a Prefeitura de São Paulo

Por Guilherme Queiroz - 7 Jan 2020, 18h49

O Instituto do Patrimônio Histórico Artístico e Nacional (Iphan) afirmou nesta terça-feira (7) que as obras para a construção do Parque Augusta, na região central, estão liberadas, com algumas restrições. Na segunda-feira (6), o órgão havia enviado um ofício pedindo a paralisação das obras do equipamento, que segundo a prefeitura, tem previsão de entrega para junho deste ano.

De acordo com o órgão, o terreno onde o equipamento será implementado “está localizado em uma região de grande potencial arqueológico, que pode conter vestígios de populações indígenas anteriores ao domínios português”. Em reunião entre o Iphan e a prefeitura, ficou determinado que as obras que “não envolvam trabalho de arqueologia”, ou seja, movimentação de terras, estão liberadas.

Foi decidido ainda que a Secretaria do Verde e Meio Ambiente deverá fornecer ao órgão federal todas as informações técnicas relacionadas à implementação do parque. As obras serão acompanhadas pelos técnicos do Departamento Histórico da Secretaria Municipal de Cultura, que definirão em conjunto com a Secretaria do Verde um plano de trabalho para o cumprimento da legislação federal de arqueologia.

O Parque Augusta fica em uma área de 25 000 metros quadrados localizada na Rua Augusta, entre a Rua Caio Prado e a Marques de Paranaguá. No início do ano passado, após o prefeito Bruno Covas (PSDB) assinar o documento que confirma a criação da área, a prefeitura afirmou que o local contará com equipamentos para lazer, como um espaço para prática de slackline, playground infantil, um cachorródromo e itens para ginástica da terceira idade. Além disso, são previstos uma praça, um deck elevado e um centro de compostagem.

Publicidade