Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

São Paulo anuncia 10 ‘eventos-testes’ para planejar retomada

Serão feitas dez aglomerações controladas entre junho e julho; gestão estadual afirma que iniciativa não é uma ação de reabertura

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 26 Maio 2021, 15h32 - Publicado em 26 Maio 2021, 15h19

O governo de São Paulo afirmou que fará dez eventos-testes para planejar a retomada do setor no segundo semestre. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (26), em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes. A ideia é que todas as pessoas sejam testadas e acompanhadas por duas semanas.

“Os eventos serão realizados com limitação de público, ambiente de público e testagem rápida dos participantes. Isso já foi realizado em outros países, em iniciativa semelhante, e aqui vamos fazer de forma segura, controlada e com testagem rápida”, disse o governador do estado de São Paulo, João Doria.

A iniciativa será feita em ambientes controlados entre os dias 15 de junho e 30 de julho. Serão duas feiras de economia criativa, uma feira corporativa, quatro festas sociais, sendo entre elas, no mínimo, um casamento e um jantar corporativo e, por fim, três eventos noturnos.

Patrícia Ellen, secretária de Desenvolvimento Econômico do estado, reforçou que a ação não é de reabertura. “Não é uma retomada, não é uma abertura, são 10 eventos-teste para que possamos ter um planejamento seguro no segundo semestre, com responsabilidade, baseado na ciência e baseado em dados”.

A imagem mostra Patricia Ellen, de máscara, segurando um microfone no Palácio dos Bandeirantes.

Continua após a publicidade

A testagem será feita com antígeno e de resultado imediato, forma aprovada pela Anvisa e com sensibilidade parecida com o teste RT-PCR. Os frequentadores serão acompanhados pela gestão estadual por duas semanas após as aglomerações.

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico irá disponibilizar também um curso de biossegurança de protocolos sanitários. A intenção é promover a capacitação de profissionais de festas, eventos, bares e restaurantes. As inscrições devem ser abertas no site http://www.viarapida.sp.gov.br a partir de agosto.

Eminência de terceira onda

O secretário municipal da Saúde de São Paulo, Edson Aparecido, afirmou que, “seguramente”, uma nova onda de casos da Covid-19 irá atingir a capital. A fala aconteceu um dia após a cidade atingir a marca de 30 mil mortes provocadas pelo vírus durante entrevista concedida ao Bom Dia SP, nesta quarta-feira (26). 

“Há um aumento de casos já hoje na cidade depois daquele pico gigantesco que nós tivemos em março e abril com a P.1 (variante brasileira com origem de Manaus), e nós estamos nos preparando exatamente para uma nova onda, que seguramente vai atingir todo o Brasil e não vai ser diferente aqui na cidade de São Paulo”, disse Aparecido.

O secretário ainda fez uma ressalva sobre o ritmo lento de vacinação no Brasil e disse que será preciso adotar mais medidas de precaução contra a disseminação da Covid-19. “A vacinação segue, mas ela ainda em um ritmo que não é adequado, sob o ponto de vista de uma grande vacinação de massa no Brasil, e nós vamos precisar estudar eventuais medidas, não só sanitárias, mas também de ampliação de rede de atendimento aqui da capital”.

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade