Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Governo quer transformar Ibirapuera em um ‘Madison Square Garden’

Concessão abrange também o estádio Ícaro de Castro Melo, o conjunto aquático Caio Pompeu de Toledo, o ginásio Mauro Pinheiro e o Palácio do Judô

Por Estadão Conteúdo 25 jul 2017, 08h33

Dentro de três anos, o ginásio do Ibirapuera será modernizado com o conceito “Next Generation”, ou seja, será uma arena multiuso, capaz de “mudar de cara” em poucos dias. Sua capacidade será reduzida de 10 000 para 7 000 lugares, com poltronas de cinema em 30% dos lugares e sistema de ar-condicionado. Sua inspiração é o Madison Square Garden, em Nova York.

Esses são alguns dos destaques do projeto de concessão à iniciativa privada do Complexo Desportivo Constâncio Vaz Guimarães, o complexo do Ibirapuera, que o governo de São Paulo iniciou nesta segunda-feira. O evento, realizado no Palácio dos Bandeirantes, contou com a presença do governador Geraldo Alckmin e de representantes do governo estadual.

  • O evento de chamamento público é a primeira etapa da seleção de um parceiro privado para gerenciar o complexo. A expectativa de investimentos é de 230 milhões de reais com finalização das obras dentro de três anos. “São Paulo está perdendo espaço como palco de grandes eventos nacionais e internacionais. Esse projeto pretende reposicionar o complexo do Ibirapuera como grande centro”, afirmou o secretário de Esportes, Lazer e Juventude, Paulo Maiurino.

    No evento desta segunda-feira, a secretaria desta pasta convidou possíveis interessados a se inscreverem para a fase inicial. O prazo de apresentação de estudos com sugestões técnicas e financeiras para a gestão do espaço é de noventa dias. As sugestões serão analisadas e passarão por audiências públicas antes de serem consolidadas no edital para escolha do concessionário, que deverá ser publicado no mês de novembro. O período de concessão é de trinta anos.

    Por meio da concessão, o governo estadual cede seus equipamentos públicos ao parceiro privado por tempo determinado, para que ele o explore financeiramente, sob regras e fiscalização do poder público. Em contrapartida, o parceiro deve executar um plano de investimentos para melhorar os serviços.

    Além do ginásio do Ibirapuera, a concessão abrange também o estádio Ícaro de Castro Melo, o conjunto aquático Caio Pompeu de Toledo, o ginásio Mauro Pinheiro e o Palácio do Judô.  Ao todo, a área possui 110 000 metros quadrados. O estádio Ícaro de Castro Mello será transformado em uma arena multiuso com capacidade para 20 000 pessoas.

    Continua após a publicidade
    Publicidade