Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Casa da Moeda retoma produção de passaportes

Nesta segunda (24), foi iniciada uma megaoperação para atender as solicitações atrasadas. A previsão é de que a situação esteja normalizada em cinco semanas

Por Redação VEJA São Paulo 24 jul 2017, 12h40

A Casa da Moeda do Brasil (CMB) anunciou nesta segunda-feira (24) uma megaoperação para normalizar o serviço de produção de passaportes no país. Em nota, informa que “vai trabalhar 24 horas por dia, sete dias por semana, a partir desta segunda (24), arcando com custos extras para atender a todas as solicitações feitas pelos cidadãos nos postos do Departamento de Polícia Federal (DPF) durante os dias de suspensão”.

Ainda segundo a nota, a Casa informou que recebeu, na tarde de sexta (21), os arquivos com os dados pessoais dos solicitantes dos documentos. As entregas seguirão a ordem cronológica das solicitações e a estimativa de normalização é de aproximadamente cinco semanas, mas o tempo pode ser impactado pelo volume de novas solicitações.

Segundo a Polícia Federal, no período de suspensão foram refreados cerca de 175 000 pedidos de passaportes.

O anúncio da interrupção da confecção de novas cadernetas de passaportes foi feito no último dia 27 de junho e a justificativa foi a “insuficiência do orçamento”. Na sexta-feira (21),o Ministério da Justiça e Segurança Pública anunciou um repasse de 102,3 milhões de reais à PF para retomar as atividades.

Continua após a publicidade

Publicidade